Escola de Redes

O lançamento de NabucoFin (o sistema financeiro em rede da família Nabucodonosor) foi ontem (25/10/2016). De lá para cá o trabalho tem sido tentar explicar, explicar e explicar o que é e como funciona (antes que a pessoa entre e veja com seus próprios olhos).

Em geral a maioria das operações é muito simples: a pessoa adquire uma série de instrumentos financeiros inovadores e faz o que quiser com eles (mesmo que não tenha, por qualquer motivo, uma conta corrente bancária tradicional): shopping presencial ou virtual, pagamento de contas, pagamento de pessoas, recebimento de dinheiro de pessoas físicas ou jurídicas, emissão de cobranças, realização de saques em caixas eletrônicos, câmbio de moedas etc.

Quando as operações são mais complexas, como conceder, tomar ou pagar empréstimos, por exemplo, a principal dificuldade está no seguinte: pensamos, há milênios, de modo centralizado e não distribuído. Assim, pouca gente consegue imaginar que é possível formar um funding sem recolher o dinheiro das pessoas: cada qual ficando com seu dinheiro em suas próprias contas digitais, contas poupança, conta corrente (se tiver) ou cartões e sem ter uma administração centralizada.

Outra dificuldade é as pessoas entenderem que o cartão NabucoFin é apenas mais um instrumento e que o sistema pode operar sem ele (e dificilmente só com ele); ou seja, que NabucoFin é um sistema, não um instrumento. E que não estamos vendendo um cartão ou qualquer instrumento e sim um programa de livre-aprendizagem financeira.

Para saber mais vá para http://nabucodonosor.com.br/

Exibições: 45

Respostas a este tópico

Olá Augusto!

Um esclarecimento (mais um, hehe) sobre o Nabuco: tem alguma diferença de acesso/serviços/possibilidades entre PF e PJ no Sistema?

Forte abraço!

Alda Miller

RSS

© 2017   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço