Escola de Redes

Comentários de Carolina Sudati

Caixa de Recados (22 comentários)

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Às 18:21 em 4 maio 2011, Paulo Mineiro disse...

Olá Carol

Fico feliz por ter decidido reinventar o diálogo. Vejo que estás a caminhar, a fazer um percurso à procura de um caminho que, para ti, tem um significado. Desde logo (...) "significou/significa se perder, para se encontrar na relação. Mas antes eu achava isso na teoria, hoje eu posso sentir." Não é fácil, mas arriscando parece teres conseguido (...) "encarar a aventura e conviver com o frio na barriga." É o principio de algo que te vai, acho eu, mostrar, talvez, um novo posicionamento na vida e no teu ser. Vamos a ver

As minhas dúvidas não chocam com as tuas certezas nem com o teu caminho, antes resultam do que faço neste momento e que tem a ver com tudo menos com a rede na essência partilhada aqui neste espaço. O imediatismo mediático é onde vivo e por isso a minha luta, por agora é outra. Fico contente, no entanto, por teres respondido, por a Carolina estar pelo meu espaço e por a sentir a encontrar um lugar, ou pelo menoa a fazer algo para o encontrar, sem medos, sem receios e com muita vontade. Irei por aí... um destes dias.

Para já um beijo e um abraço que aperta sem apertar.

Às 14:16 em 29 abril 2011, Jaime Tak disse...
Carolina, obrigado por me adicionar! Vou tentar segui-la em sua interação aqui na rede! Abraço!
Às 8:50 em 29 abril 2011, João de Paula Monteiro Ferreira disse...
Oi, Carol. Bom ter notícias suas. Beijo do João
Às 20:10 em 28 abril 2011, Lía Goren disse...

Oi Carolina!

Gostei muito da sua frase "a coexistencia_virtual exige cuidados". Me parece que hace recordar que un vínculo es un vínculo, tiene una "materialidad afectiva", más allá de la presencialidad. Obrigada!

Às 10:09 em 31 agosto 2010, Mila San disse...
Todo mundo tem que se cadastrar no tinychat. Se tiverem login no facebook é automático. Depois de cadastrada, abra uma sala na página inicial e pegue o endereço. Você repassa ele pros seus convidados e eles entram automaticamente.
Às 8:54 em 31 julho 2010, João de Paula Monteiro Ferreira disse...
Carolina.
Tentei ver o quadro que você fez sobre o texto do Augusto, mas infelizmente um Pop Up do Gogle Docs está impedindo que se leia. Outros tiveram este mesmo problema?
Bj
Às 20:45 em 30 julho 2010, João de Paula Monteiro Ferreira disse...
Oi Carolina.
Não tive certeza se você estava na festa do Hub de Sampa. Sim? Em caso positivo, como foi? Houve problemas de conecção?
Às 18:50 em 27 julho 2010, João de Paula Monteiro Ferreira disse...
Oi Carolina.
Com grande atraso, respondo ao seu comentário. É que por conta do corre-corre, passei muitos dias sem acessar minha página na E_R. Que bom que ultrapassamos os 5000. É mesmo para festejar nas mais diversas formas e para aproveitarmos a oportunidade de aumentarmos nossa interação, dinamizando ainda mais nossa Escola de Redes. Brindemos, portanto!
Bjs
João
Às 10:42 em 12 julho 2010, Paulo Mineiro disse...
Olá Carolina,
O que me escreveu colocou-me, mais uma vez a reflectir
Estive num projecto chamado TecLar. Este envolvia pessoas idosas e jovens dos 6 aos 8 anos. A ideia era auxiliar essas pessoas mais idosas a ultrapassarem problemas de solidão e de falta de recursos. A rede criada funcionou de forma fantástica. Foi muito curioso ter dado o exemplo do Clay Shirk, quando ele diz que estamos em completo caos quando se está na rede. Era isso que acontecia nos primórdios deste projecto. Todos cooperavam, talvez por serem crianças e pessoas a quem a vida já ensinou que há coisas realmente importantes na vida, como por exemplo viver. A interacção era constante, a resolução de problemas surgia de forma colaborativa e as ideias multiplicaram-se.
Agora, tenho de lhe contar que comecei a reflexão pela saudação de despedida que enviou “Abraço”. Este foi um abraço que me apertou e me despertou.
Apertou-me porque o tentarmos controlar e catalogar é usual e surge da mentalidade enraizada.
Despertou-me porque a verdadeira rede, pautada pela colaboração, pelo desenvolvimento, é o caos total. Esta constatação levou-me a recordar o projecto TecLar e a reflectir.
Sei que vou no caminho e as contribuições que me tem enviado dão-me a esperança de que estou na marcação do caminho e que não posso desligar-me dela.
Bjs
Às 9:00 em 12 julho 2010, Luis Fernando Guggenberger disse...
Eu já usei aqui o chat da Escola-de-Redes e em outras Rede Ning que utilizo, podemos marcar um papo por lá sim, só marcar.
Bjs
Às 19:06 em 7 julho 2010, João de Paula Monteiro Ferreira disse...
Oi Carolina. Com grande prazer aceitei seu convite para sermos amigos na #E_R.
Estou no aguardo da definição do lugar da festa, na esperança que eu esteja por perto para poder comparecer. Caso não seja posssível, vamos conversando por aqui.
Bj do João
Às 8:42 em 6 julho 2010, Luis Fernando Guggenberger disse...
hahah gostei dessa dos dois seres que são várias redes....hehehe...vamos depois marcar outros bate-papos que tal?
Às 4:31 em 6 julho 2010, Paulo Mineiro disse...
Olá,
Fiquei a pensar bastante neste seu último comentário. Interessante a forma como interpretou as minhas palavras, mas mais importannte é o facto de achar que tem razão. Isso significa que eu ainda não consegui entrar completamente na rede, ainda não consegui ser envolvido por ela. A verdade é que sendo eu membro de uma instituição fortemente hierarquizada, daquelas que só vive se assim for, é dificil entrar de peito aberto. Apesar disso tenho lido, na tentativa de responder ás minhas muitas dúvidas.
Esse comentário foi muito bom. Tenho pensado nele e vai acompanhar-me o dia de hoje.
Até já
Às 10:10 em 5 julho 2010, Paulo Mineiro disse...
Obrigado Carolina,
É, foi mesmo muito útil. Eu também goste de sistematizar as ideias. Se, como é o caso, o assunto é novo, intenso, apaixonante então é bom racionalizar. Uma tabela permite que isso aconteça.
A Escola de Redes é um local interessante, cheio de ideias a fervilhar, muitos sonhos, mas é esse sonho que comanda a vida enquanto o mundo rola e rebola.
Muito do que leio serve-me para fazer reflexões, ver como seria bom, adaptar a realidades que sigo e acompanho. Foi por isso que o quadro que fez, foi tão importante para mim. Foi por isso que me atrevi a maçá-la com o comentário que lhe deixei ao qual, gentilmente, resolveu responder.
Saudações, obrigado e um abraço. Alguma coisa que entenda estarei disponível para colaborar. Já sabe que estou em Lisboa e que me encontra por aqui.
Às 9:32 em 29 junho 2010, Luis Fernando Guggenberger disse...
Olá Carolina, foi um prazer te conhecer e agora estamos conectados aqui na Escola-de-Redes...abs
Às 8:50 em 29 junho 2010, Paulo Mineiro disse...
Olá,
Só estou na Rede há poucos dias. Procuro capatar e absorver as ideias que fazem evoluir a escola e, por isso, tenho lido muitos textos. O quadro que elaborou permitiu-me, de facto "Entender a diferença entre interação e participação" e por isso, deu também para ter a ideia de que isso é o caminho para "entender as redes". Foi um óptimo trabalho, útil e na linha daquilo que se defende... cooperação.
Às 7:34 em 29 junho 2010, OCTAVIO JOSÉ PESSOA FERREIRA disse...
Olá, Carolina, tudo bem? É um prazer tê-la como amiga. Celeste e eu aguardamos vc, em Belém do Pará.
Octavio
Às 0:51 em 29 junho 2010, Robson Barros disse...
Sobrevivi. rs.
Às 7:27 em 26 abril 2010, Wellington Bernardino Parreiras disse...
Carolina Sudati, bom dia!

Seu quadro ficou muito bom, parabéns! Acredito que as leituras irão em sinergia lhe atrair em conformidade às expectativas de seu ser, talvez o início esteja no meio, nunca temos absoluta certeza. Boas leituras e abraços frateros!
Às 23:12 em 25 abril 2010, Luiz Algarra disse...
Carol, pelo pouco pouco que te conheço, iniciaria a leitura de Humberto Maturana pelo Amar e Brincar, um livro mais lúdico mas com todos os conceitos principais do velho professor, ok? bjs

© 2020   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço