Escola de Redes

Exibições: 2920

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de Liane Grassi em 11 setembro 2011 às 23:39
 continuação:
Fluzz: Vida humana e convivência social nos novos mundos altamente conectados do terceiro milênio (Título do livro de Augusto Franco – quer acrescentar algo?) 
 
 6 degrees of separation: seis graus de separação 
 facebook is watching you: O Facebook está de olho em você
  
> my bunker: meu espaço pessoal, blog
>  
> Material extra quando fiz a pesquisa:
>  
>  
> Synonyms: flock1, herd, drove2, pack1, gang1, brood
> These nouns denote a number of animals, birds, or fish considered collectively, and some have human connotations. Flock is applied to a congregation of animals of one kind, especially sheep or goats herded by people, and to any congregation of wild or domesticated birds, especially when on the ground. It is also applicable to people who form the membership of a church or to people under someone's care or supervision. Herd is used of a number of animals, especially cattle, herded by people; or of wild animals such as antelope, elephants, and zebras; or of whales and seals. Applied to people, it is used disparagingly of a crowd or of the masses and suggests the gregarious aspect of crowd psychology. Drove is used of a herd or flock, as of cattle or geese, that is being moved or driven from one place to another; less often it refers to a crowd of people in movement. Pack is applicable to any body of animals, especially wolves, or of birds, especially grouse, and to a body of hounds trained to hunt as a unit. It also refers disparagingly to a band or group of persons. Gang refers to a herd, especially of buffalo or elk; to a pack of wolves or wild dogs; or to various associations of persons, especially when engaged in violent or criminal pursuits. Brood is applicable to offspring that are still under the care of a mother, especially the offspring of domestic or game birds or, less formally, of people. · The following related terms are used as indicated: bevy, a company of roe deer, larks, or quail; cast, the number of hawks or falcons cast off at one time, usually a pair; cete, a company of badgers; covert, a flock of coots; covey, a family of grouse, partridges, or other game birds; drift, a drove or herd, especially of hogs; exaltation, a flight of larks; fall, a family of woodcock in flight; flight, a flock of birds in flight; gaggle, a flock of geese; gam, a school of whales, or a social congregation of whalers, especially at sea; kennel, a number of hounds or dogs housed in one place or under the same ownership; kindle, a brood or litter, especially of kittens; litter, the total number of offspring produced at a single birth by a multiparous mammal; murder, a flock of crows; muster, a flock of peacocks; nide, a brood of pheasants; pod, a small herd of seals or whales; pride, a company of lions; rout, a company of people or animals in movement, especially knights or wolves; school, a congregation of fish, or aquatic mammals such as dolphins or porpoises; shrewdness, a company of apes; skein, a flight of wildfowl, especially geese; skulk, a congregation of vermin, especially foxes, or of thieves; sloth, a company of bears; sord, a flight of mallards; sounder, a herd of wild boar; stable, a number of horses housed in one place or under the same ownership; swarm, a colony of insects, such as ants, bees, or wasps, especially when migrating to a new nest or hive; troop, a number of animals, birds, or people, especially when on the move; warren, the inhabitants, such as rabbits, of a warren; watch, a flock of nightingales; and wisp, a flock of birds, especially of snipe.
>  
Comentário de Liane Grassi em 11 setembro 2011 às 23:36

 Após ter me oferecido a fazer um glossário para os termos em Inglês utilizados por Augusto de Franco, e analisando sua apresentação, cheguei a algumas conclusões. Muitos dos termos utilizados são, de fato, mais conhecidos em inglês e não admitem uma única tradução. É verdade que o inglês é a língua usada para facilitar a compreensão de temas no mundo todo, como alguém colocou nos comentários na Escola de Redes. Logo, resolvi traduzir o que fosse possível, para facilitar a leitura e apresento aqui um pequeno estudo da origem de algumas palavras e de seu uso para sua apreciação. Espero que gostem.
  
> Segue, em ordem , os termos em Inglês, algumas traduções e explicações:
  
> Redes
  
> Centralizadas
  
> Decentralizadas
  
> Distribuídas
>  
> Highly Connected Worlds
> Mundos Altamente Conectados
>  
> Paul Baran no início dos anos 1960. Ele trabalhou para RAND e escreveu seus primeiros artigos a respeito de sistemas de comunicação distribuídos. AT&T disse que sua ideia jamais funcionaria.
>  
> “Sobre comunicações distribuídas” (1964)
>  
> Clustering: um grupo de elementos iguais ou semelhantes unidos ou unidos por ocorrência.  sugestão de tradução: aglomeração , arranjo
> Clustering também pode se referir :
>
> (demografia) a união de várias populações baseada em fatores como etnia, economia ou religião.
> (teoria gráfica) A formação de aglomerações de nóduos unidos numa rede, medidas pelo coeficiente
> (estatística) Cluster analysis, um método para análise de dados estatísticos
> (computação) técnica que liga vários computadores em rede de modo que  hajam como se fossem um único computador.
>
>  
> Cloning clonagem, fazer múltiplas cópias idênticas, criar ou propagar
>  
> Crunching: esmigalhar, processar um grande número de dados muito rapidamente
>  
> Como as redes acontecem naturalmente e podem ser observadas na natureza, muitos vocábulos foram emprestados de coletivos que representam a união ou junção de algumas espécies.
>  
> Swarwing:  enxame, agregação de pessoas e animais, especialmente quando em agitação ou em movimento de massas.
>  
> Herding:    um grande número de pessoas, uma multidão
>  
> Shoaling reunir-se em grandes grupos como fazem os peixes em cardumes
>  
> Flocking: ir a algum lugar ou unir-se em grande número. (deriva também de um coletivo usado para designar um grupo de ovelhas, bodes ou pássaros de um mesmo tipo, seja para serem alimentados ou para viajarem juntos.
>  
> Swarm intelligence: sugestão: inteligência gregária
>  
> Murmuration- murmúrio
>  
> Borgs - sugestão: assimiladores (?)
>  
> Gholas sociais : PESSOAS (retirado de DUNA)
> "Nos novos mundos altamente conectados do terceiro milênio, vida humana e convivência social se aproximarão a ponto de revelar os “tanques axlotl” onde somos gerados como seres propriamente humanos. Todos compreenderemos a nossa natureza de “gholas sociais”.
> Os tanques onde somos formados como pessoas são clusters, regiões da rede social a que estamos mais imediatamente conectados.
> Um tipo especial de ghola: não um clone de um indivíduo, mas um “clone” de uma configuração de pessoas. Toda pessoa, já dizia Novalis em 1798, é uma pequena sociedade; quer dizer, pessoa já é rede! Pessoa é um ente cultural que replica uma configuração. É um ghol
Comentário de Sandra Alves da cruz em 4 setembro 2011 às 9:29
Muito boa a apresentação! Às imagens vão se sobrepondo falas curtas e extremamente explicativas. Gostei muito. Parabéns.
Comentário de Augusto de Franco em 3 setembro 2011 às 7:27
No Slideshare esta apresentação atingiu 1.286 views. Sem contar os 1.141 daqui.
Comentário de Fernanda Cavalcanti de Mello em 1 setembro 2011 às 20:11
POr falar em imagens, aprendizagem em rede, mobilização em rede, emoção em rede. FIco emocionada com as homenagens do Google. Desculpe, mas esse sentir a rede é mais explicativo ou intuivo do que termo a termo de um  glossário.
Comentário de Luiz Augusto da Silva Costa em 1 setembro 2011 às 14:41

Para pensar um pouco mais nas redes, me remeto ao bem reflexivo texto abaixo:

O segundo dilúvio não terá fim. Não há nenhum fundo sólido sob o oceano das informações. Devemos aceitá-lo como nossa nova condição.Temos de ensinar nossos filhos a nadar, a flutuar, talvez a navegar.(Pierre Lévy, 1999)

Comentário de Cornélia Castro em 1 setembro 2011 às 7:02

Muito boa esta apresentação!
Em conteúdo, imagem, logo...em impacto!

Li os comments sobre o facto de muitos dos termos serem em english.
Pode-se fazer  um glossário mas é preciso não esquecer - também - que o inglês é lido  e compreendido em todo o mundo (o pt não é) e qual a nacionalidade dos primeiros autores sobre estas problemáticas das redes?
Bom trabalho par todos! 

Comentário de Augusto de Franco em 1 setembro 2011 às 5:11
Tudo bem, Liane. Veja aí Hugo.
Comentário de Rubens Deeke em 31 agosto 2011 às 20:03
Augusto, para contribuir com a próxima revisão: no slide 80 acredito que seja "(...) do emaranhado em que você vive (...)". Excelente resumo!
Comentário de Liane Grassi em 31 agosto 2011 às 19:09
Ok, posso trabalhar um glossário. Alguns termos já são mais conhecidos em inglês do que em Português. Encaminharei a você, Augusto, assim que terminar para que dê uma olhada antes de publicarmos. Tudo bem?

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço