Escola de Redes

Por que será que as pessoas não se apresentam?

Tenho ficado intrigado com a baixa frequência com que as pessoas se apresentam nos seus perfis pessoais numa rede social. A única em que vejo maior frequência em apresentações bastante ricas é o LinkedIn, e é fácil entender por que.

Mas numa rede como a nossa, a Escola de Redes, imagino que a motivação para as pessoas se atraírem mutuamente seja bastante grande, pois afinal entender networking é o interesse de todos aqui. E não dá para entender networking se não o praticamos.

Entendo que o passo número 1 para se fazer conhecido e se enredar é se dar a conhecer. Claro que isso acontece à medida em que comentamos, contribuímos etc. Mas o meu primeiro impulso ao ver uma contribuição interessante de alguém é procurar saber mais sobre ele: o que mais esse cara faz? temos mais coisas em comum?

Fico então obcecado com isso e, nos meus trabalhos de consultoria com organizações que buscam o enredamento de seus membros, insisto muito, nas mensagens de abertura dos grupos e nas orientações aos criadores de grupos e projetos, que seja dada uma orientação a todos os novos membros para que usem a caixa de texto que têm à disposição na sua Minha Página, para se apresentarem, da maneira mais rica e informal que puderem.

Verifico que isso tem resultados, mas mesmo assim bem distantes do que me pareceria razoável.

O que vocês acham?

Vale a pena incluir isso nas orientações aos membros da E=R?

Vale a pena uma campanha para que as pessoas se apresentem?

Exibições: 58

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de Sergio Storch em 12 abril 2010 às 11:33
Augusto, eu acredito muito nos resultados de uma campanha como essa. Só não sei como começá-la. Você pode dar as dicas.
O princípio mobilizador seria totalmente distribuído e multiplicativo (viral): propor a cada um que converse com 5 dos seus melhores contatos aqui na E=R, para que cada um deles faça e capriche na sua apresentação, e explicando como fazer.
Me ofereço para começar com mais 4 (e aí teremos 5 x 5), e aí, ao atingirmos esse resultado, você teria a base empírica para apoiar na home page. Topa?
Comentário de Augusto de Franco em 12 abril 2010 às 11:21
Não é automático, Sérgio. Aqui a indexação, qualquer que seja, nunca é, infelizmente (é uma das deficiências do Ning). Abri páginas especiais para cada pessoa. Mas há uma página normal onde quem entra vai colocando lá seu currículo.

A lista já está no final da homepage. E os links para a página normal também estão no topo e no final da home. Campanha não fizemos a não ser no início. Quem sabe possamos fazer, mas não creio muito que tenha grande sucesso. As pessoas devem ter motivos para fazer isso e raramente o apelo resolve.
Comentário de Sergio Storch em 12 abril 2010 às 11:10
Augusto, aproveito para pedir a dica técnica: como você faz para ter essa lista tão bem organizada? Há um processo automático que gere a listagem?

Outra coisa que me ocorreu sugerir, para facilitar a retomada do costume.
- dar um destaque na home page exclusivo para isso (ou seja, uma campanha);
- nesta chamada referir-se à lista das apresentações já existentes, para serem conhecidas como exemplos para quem tem dificuldade em superar essa barreira;

- fazer mesmo uma campanha nesse sentido, por algum tempo, e depois outras campanhas para outros aspectos que percebamos com alto potencial de dinamizar as interações.

O que vc acha? Não esqueça da dica que pedi lá em cima.

Um abraço
Sérgio
Comentário de Augusto de Franco em 12 abril 2010 às 10:40
Precisamos retomar o bom costume abaixo. Mas já temos muitas apresentações neste link!

ATENÇÃO: Para se conectar aqui é necessário ler até o fim o texto Sobre a constituição da Escola-de-Redes

AS 5 TAREFAS INICIAIS SUGERIDAS AOS MEMBROS DA ESCOLA-DE-REDES: CLIQUE AQUI

Alguns depoimentos de membros da Escola-de-Redes contando a história de como chegaram até aqui, ou seja, de como começaram a se interessar por redes sociais.

Célia Schlithler | HÁ DEZ ANOS TRABALHO COM REDES SOCIAIS DE DESENVOLVIMENTO COMUNITÁR...
Augusto de Franco | MEU CAMINHO PARA AS REDES SOCIAIS: 10 ANOS DEPOIS... (FRANCO: 2008)
Jandira Feijó | E ASSIM EU CAÍ NA REDE (FEIJÓ: 2009)
Clara Alvarez | VOU CONTAR UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA... (ALVAREZ: 2009)
Cristiano Lafetá | MEU INTERESSE POR REDES... (LAFETÁ: 2009)
Wiliame Jansen | COMO CHEGUEI À ESCOLA DE REDES (JANSEN: 2009)
Silvio Belbute | UM RESUMO MESCLADO COM UM POUCO DE BIOGRAFIA (BELBUTE: 2009)
Maria Barreto | O QUE TENHO FEITO (BARRETO: 2009)
Cynthia Fior | MEU CAMINHO PELAS REDES (FIOR: 2009)
Lia Diskin | MINHA HISTÓRIA COM AS REDES (DISKIN: 2009)
Fernando Dolabela | MINHA RELAÇÃO COM REDES (DOLABELA: 2009)
Ailton Teixeira | MINHA HISTÓRIA (TEIXEIRA: 2009)
Luiz de Campos Jr | UM POUCO SOBRE MIM E COMO ME ENREDEI... (CAMPOS: 2009)
Cinthia Sento Sé | CAÍ NA REDE... (SÉ: 2009)
Nilton Lessa | PORQUE INGRESSEI NA ESCOLA DE REDES (LESSA: 2009)
João de Paula Monteiro | REDES EM MINHA VIDA (MONTEIRO: 2009)
Marcelo Estraviz | COMO EU VIM PARAR AQUI? (ESTRAVIZ: 2009)
Cintia Alves | MINHA HISTÓRIA COM REDES (ALVES: 2009)
Sergio Storch | ME APRESENTO (STORCH: 2009)
Elisabete Ferrarezi | COMO E POR QUE AQUI CHEGUEI (FERRAREZI: 2009)
Fernando Viana | MINHAS VIAGENS PELAS REDES (VIANA: 2009)
Dalberto Adulis | MINHA TRAJETÓRIA (ADULIS: 2009)
Mario Salimon | MINHA RELAÇÃO COM O TEMA DAS REDES (SALIMON: 2009)
Fabiano Morais | MINHA HISTÓRIA NA REDE (MORAIS: 2009)
Camila Santo | O QUE ME TROUXE ÀS REDES (SANTO: 2009)
João Paulo | EU - APRENDENDO SOBRE REDE (PAULO: 2009)

Confira aqui outros depoimentos (e não se esqueça de deixar o seu).

Esta seção está sendo permanentemente atualizada. Se você contou sua história mas ela ainda não foi publicada aqui, mande uma mensagem com o link.

ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS

Indicações de livros, artigos e vídeos que constituiram caminhos peculiares de leituras e referências importantes de pessoas e grupos criativos que participaram ou participam da investigação ou da experimentação sobre redes sociais:

David de Ugarte | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 1: UGARTE (2008)
Carlos Boyle | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 2: BOYLE (2009)
Carlos Lopes | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 3: LOPES (2009)
Clara Alvarez | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 4: ALVAREZ (2008)
Marcelo Estraviz | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 5: ESTRAVIZ (2009)
Augusto de Franco | ITINERÁRIOS DE LEITURAS FUNDAMENTAIS 6: FRANCO (2006-2009)

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço