Escola de Redes

PERGUNTAS FREQÜENTES SOBRE A ESCOLA-DE-REDES

Como está entrando muita gente nova na Escola-de-Redes, comecei a elaborar uma proposta de FAQ (acrônimo da expresão inglesa Frequently Asked Questions). Selecionei, para começar, 10 perguntas e tentei respondê-las baseando-me no documento constitutivo da escola ("O que é a Escola-de-Redes") e em outros textos que foram objeto de debate aqui neste site.

Penso que esta é uma boa oportunidade para quem está entrando agora na Escola-de-Redes. Ao refletir sobre essas perguntas, uma pessoa conectada poderá tomar a decisão de permanecer aqui ou de se desconectar (o que seria a atitude mais coerente, caso conclua que não está disposta a assumir o propósito da escola).

O trabalho está, evidentemente, incompleto. Além disso, trata-se apenas da minha proposta inicial para a construção de uma possível FAQ. Outras perguntas e outras respostas podem ser acrescentadas por qualquer pessoa conectada.

O texto vai ficar permanentemente na página FAQ | 10 PERGUNTAS FREQÜENTES recolhendo sugestões.

DESCONECTAR-SE É TÃO IMPORTANTE QUANTO CONECTAR-SE

Desconectar-se da Escola-de-Redes é a atitude mais coerente que pode ser tomada por uma pessoa que não está disposta a assumir o propósito da escola.

Nem todos os que estão interessados em participar de redes sociais devem se conectar ou permanecer conectados à Escola-de-Redes e sim apenas os que estiverem dispostos a estudar (lato sensu) as redes sociais.

Para se desconectar proceda da seguinte maneira:

1º) Conecte-se primeiro (usando seu login e senha).

2º) Clique depois em Configurações no menu que aparece no alto, à direita, logo abaixo do seu nome.

3º) Em seguida, role a página até o final e clique no link Sair da Escola de Redes

Pronto. Feito isso você já estará desconectado e todo o conteúdo que você aportou aqui estará apagado.

Caso não consiga efetuar esse procedimento, deixe aqui um comentário qualquer manifestando seu interesse em se desconectar e seu desejo será prontamente satisfeito pela administração do site.

Caso deseje permanecer na Escola-de-Redes, tente interagir de alguma maneira, observando sempre os objetivos da escola.

Para se conectar para valer vai aqui uma sugestão:

1º) Se você ainda não fez, faça agora seu registro neste site clicando no link Registre-se que aparece no canto à direita no topo da homepage.

2º) Antes de fazer qualquer coisa leia com atenção - e até o fim - o texto O QUE É A ESCOLA-DE-REDES.

3º) Leia em seguida as orientações que estão na coluna central no alto da homepage e que vão reproduzidas abaixo:

Saiba exatamente do que trata a Escola-de-Redes clicando aqui. Leia, para começar, pelo menos este texto e as FAQ. Após fazer isso, reflita e confira se você concorda mesmo com os objetivos e as visões inaugurais dessa rede distribuída de pessoas. Se você não ler, nunca poderá saber se valeu a pena ter entrado aqui. A Escola-de-Redes não é um site de relacionamento ou um espaço genérico de convivência virtual onde cabe qualquer coisa e sim uma coligação de pessoas que se articulam horizontalmente para conhecer mais sobre redes sociais por meio da investigação e da experimentação compartilhadas. Portanto, se você não está interessado(a) em assumir esse propósito, não se conecte. E se já estiver conectado(a), por favor, desconecte-se!

A Escola-de-Redes é uma rede distribuída de investigação e experimentação sobre redes sociais. Por favor, não publique aqui propaganda política ou de produtos comerciais, mensagens de auto-ajuda e outros textos e vídeos que não tenham relação com os objetivos da escola. Leia até o fim o texto O QUE É A ESCOLA-DE-REDES e as FAQ antes de publicar qualquer coisa neste site.

4º) Em seguida, comece a fazer AS 5 "TAREFAS" INICIAIS SUGERIDAS AOS MEMBROS DA ESCOLA-DE-REDES. (Não é necessário que você faça todas as tarefas de uma vez, mas é recomendável se dedicar a elas, a começar da primeira, contando um pouco a história de como você chegou até aqui, ou seja, de como começou a se interessar por redes sociais). Uma dica importante: leia a série "NOSSAS HISTÓRIAS NAS REDES" (na coluna central da homepage você encontrará 23 exemplos de depoimentos pessoais e isso pode ajudá-lo(a) a se inspirar para contar a sua história).

5º) A partir daí é com você. Interaja regularmente com as outras pessoas conectadas, publique mensagens de blog, faça comentários às mensagens publicadas, participe dos fóruns, compareça aos eventos, inscreva-se em um nodo (grupo) já existente ou proponha a criação de um novo (sintonizado com os objetivos da Escola-de-Redes) para compartilhar agendas com outras pessoas. Isso é o fundamental: compartilhar agendas!

Mas não se esqueça - de vez em quando - de fazer o download dos textos que estão disponíveis na coluna da direita da homepage, nas seções intituladas TEXTOS e OUTROS TEXTOS PARA DOWNLOAD. Embora não pareça, isto aqui é uma escola, no sentido de que é uma rede de comunidades de aprendizagem. E não inventaram ainda um jeito de aprender (lato sensu) sem estudar.

ESTAMOS TODOS APRENDENDO


Ainda estamos todos aprendendo a usar esta ferramenta de interação. Na verdade, estamos aprendendo a interagir em rede distribuída. Eis uma lista tentativa desses aprendizados:

1) Aprendendo a fazer um esforço coletivo de focalização no assunto que nos conecta. Não importa se um outro assunto é urgente ou relevante, se achamos que dele depende o futuro da humanidade ou a salvação da espécie humana. Se não tiver uma relação com o nosso tema – as redes sociais – não devemos publicá-lo aqui em uma mensagem de blog (muito menos abrir um fórum ou propor um grupo).

2) Aprendendo a dar a própria opinião em vez de querer pautar os outros. Sendo o assunto pertinente (relacionado às redes sociais), devemos preferir sempre publicar uma mensagem de blog a abrir um fórum. (Observa-se que algumas pessoas preferem sempre abrir fóruns, talvez porque percebam que mensagens de blog são logo deslocadas para o final da fila por outras mais recentes e acabam arquivadas. Mas o fato do fórum ficar em evidência o tempo todo não é motivo relevante para abri-los).

3) Aprendendo a confiar nos processos que ocorrem nas redes. Devemos evitar inaugurar grupos para juntar as pessoas que já conhecemos (muitas vezes apenas aquelas que nós mesmos convidamos). A clusterização nos nodos deve ser resultado de um fenômeno que ocorre espontaneamente na rede e não planejado por quem quer montar a sua turma.

4) Aprendendo a deixar fluir ao invés de planejar. Devemos desistir de ficar procurando um jeito de organizar melhor as coisas top down, de fazer um planejamento a partir da idéia de que nenhuma articulação na base do espontaneísmo pode funcionar. Sobretudo não devemos tentar introduzir, nem mesmo por motivos pedagógicos, qualquer tipo de centralização (seja qual for o eufemismo encontrado para designá-la, como, por exemplo, grupo de coordenação ou facilitação) ou de mecanismo de produção artificial de escassez (como a votação, o sorteio, o rodízio ou a construção administrada de consenso).

5) Aprendendo a deixar certos interesses particulares de lado. Não devemos usar os instrumentos de publicação do site para fazer propaganda da nossa organização hierárquica, do nosso site profissional, nem, muito menos, para vender nossos livros ou vídeos ou cursos ou serviços de consultorias ou divulgar nossos próprios eventos (a menos que eles tenham relação explícita com as atividades da Escola-de-Redes).

6) Aprendendo a interagir com as pessoas: uma-a-uma (peer-to-peer, P2P). Não devemos, jamais, replicar a mesma mensagem nas páginas pessoais dos conectados (como quem faz panfletagem). A panfletagem virtual em uma rede distribuída é uma tentativa de manipulação (que, além de tudo, é inócua).

7) Aprendendo a fazer as coisas de graça. Interagir pelo prazer de interagir, de ajudar, de cooperar, sem ter em mente a satisfação de um interesse específico, parece exigir um aprendizado. Compreender que fazer rede é fazer amigos – e que essa não é uma perspectiva romântica ou um ponto de vista ingênuo – confronta o aprendizado organizacional que obtemos nas organizações hierárquicas, mas parece ser fundamental no netweaving de redes distribuídas.

Exibições: 50

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de everardo de aguiar lopes em 27 fevereiro 2009 às 15:55
amigo da paz augusto, boa tarde. não sou um participante ativo da escola de redes. reconheço como uma criativa e exelente iniciativa no sentido de estimular o exercício da explaração de forma mais profunda do que é desenvovimento / sustentabilidade. aqui em Brasília estou participando de uma experiência que espero daqui um ano eu possa contar alguma coisa a escola de redes.

muita paz

everardo
quando tiver um tempinho acesse www.everardoaguiar.ning.com

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço