Escola de Redes

Imagine que você fez um curso intensivo onde conheceu várias pessoas interessantes, teve uma ótima convivência durante vários meses e o curso acabou. Como fazer para manter contato com todo o grupo, compartilhar experiências, saber o que cada um está fazendo, etc? A resposta é: abra um Ning.
Agora, imagine que você é um colecionador de caixinhas de fósforo e que conhece outros “malucos” que também dividem esse hobbie. Você pode fotografá-las, programar eventos para colecionadores, fazer vídeos ilustrativos, saber de outros colecionadores e trocar relíquias. Onde incluir toda essa preciosidade? Abra um Ning.

Mais um exemplo: você participa de um encontro familiar, reunindo mais de cem primos, sobrinhos e netos de diversas cidades em um final de semana. Tira fotos, vídeos, ouve causos e conta piadas. Alguns primos que nem se conheciam brincam juntos, outros que mal se viam podem colocar a vida em dia e atualizar as notícias sobre casamentos, nascimentos e mortes. Os dois dias passam voando e logo chega o famoso domingão, trazendo a nostalgia da segunda-feira com a fatídica pergunta: quando nos encontraremos novamente? A vida corre, as pessoas não tem tempo e eu respondo: abra um Ning!

Mas não pense que o Ning serve apenas para brincadeiras e coffee breaks. O Ning também permite que artistas, marcas e organizações, marquem presença no mundo online criando suas próprias redes e integrando-se maravilhosamente bem com outros serviços de mídia social, proporcionando um relacionamento direto, único e lucrativo com fãs, consumidores e parceiros. Ele pode ser extremamente útil para sua network comercial, em qualquer área ou segmento, estimulando troca de informações pertinentes ao negócio e valorizando a rede de relacionamento, fundamental para o sucesso de qualquer negócio. Portanto, se você trabalha no Marketing ou RH do mundo corporativo, abra um Ning!

Panorâmica

Fundada em outubro de 2004 por Marc Andreessen e Gina Bianchini, o Ning lançou sua Plataforma em outubro de 2005 e a Rede Social Ning, em fevereiro de 2007. O nome escolhido, conforme conta Gina, é porque a palavra "Ning" é curta e doce. Como ela adorava a palavra, a registrou. Além disso, Ning, no mandarim (idioma chinês), significa "paz". Um ótimo presságio para uma mídia social que promove encontros entre pessoas!


Com sede em Palo Alto, na Califórnia, o Ning tem atualmente mais de 1,3 milhões de redes sociais criadas e mais de 30 milhões de membros registrados. Milhões de pessoas todos os dias estão aderindo ao Ning para explorar e expressar seus interesses, descobrir novas paixões e conhecer novas pessoas.

Construindo comunidades

O mais importante sobre o NING é que ele é muito bem desenhado e estruturado para criar comunidades específicas para os mais diferentes propósitos. Embora existam outras redes sociais que estimulem a criação de comunidades, assim como Orkut ou Facebook, o Ning é melhor para este objetivo. Ele é um espaço maravilhoso para compartilhar, com uma interface altamente amigável e customizável, integrada a muitos outros serviços, com diversas opções de uso de mídias.

Torne-se um gestor de redes sociais

Quando você se cadastra no Ning, você pode apenas participar de outras redes, como usuário, ou pode criar a sua rede, como administrador e gestor de ambientes virtuais. Assim, você pode rapidamente e de forma muito simples se tornar um verdadeiro gestor de Redes Sociais. Além disso, cada um dos membros de um determinado Ning pode criar suas próprias "comunidades", "grupos", de acordo com níveis distintos de permissão concedidos pelo administrador/gestor.

Os recursos disponíveis são variados: vão desde fóruns e chats até enquetes e compartilhamento de artigos, fotos, vídeos e integração com outros widgets e demais funcionalidades.

E você pode também escolher compartilhar suas postagens em outras redes, como o Facebook, Twitter, Myspace, Digg e Del.icio.us. Com um simples clique, você amplia o alcance dos seus posts, espalhando ainda mais e mais suas sementes na web.

Privacidade

Alguns cridores de redes Sociais gostam de compartilhar sua experiência com o mundo, enquanto outros criam networks no Ning apenas para amigos próximos e família.

Para permitir esta diversidade de preferências, o Ning oferece configurações de privacidade extremamente flexíveis para a criação de cada rede. Como um criador de rede, você tem várias opções quando se trata da privacidade do seu Ning Network:

- A rede Ning pode ser Pública. Isto significa que os membros e não membros iguais podem ver o seu Ning Network. Você tem a opção de tornar tudo visível ou apenas a página principal. Se você escolher "Somente a página principal", os visitantes terão de se inscrever para ver outras páginas.


- A rede Ning pode ser privada. Isto significa que qualquer pessoa que visite o URL do seu Ning Network vai direto para uma página de login. Você tem a opção de permitir que qualquer pessoa se inscreva, ou só quem foi convidado. Esta segunda opção significa que os novos membros terão de receber um convite de um membro existente, a fim de poderem se juntar ao seu Ning Network.

Tanto na opção pública como privada, você pode ativar a moderação, verificando e aprovando novos membros, antes deles entrarem na rede. Quando a moderação é ativada, o administrador da rede ou criador precisará aprovar ou negar os membros que querem aderir à rede.

Depoimento pessoal

A primeira vez que recebi um convite para participar de uma rede social no Ning não me animei, porque o assunto não me interessava e achei tudo complicado. Isso é uma dica importante: para que qualquer comunidade dê certo, é importante estar em sintonia com as pessoas e seus interesses. Se não estiver, a comunidade não vai evoluir.

Mas tive uma segunda chance: fui convidada para participar de uma rede de pessoas que eu adorava, em torno de um tema que estava me mobilizando muito. Foi só então que resolvi gastar o meu tempo para entender do que se tratava. Quando entendi, me apaixonei.

O Ning é fácil de usar e efetivamente congrega pessoas em torno de um objetivo ou assunto comum. É como um grande encontro, que pode ser familiar, entre vizinhos, entre fornecedores e clientes, entre amigos, entre parceiros de trabalho ou entre pessoas que compartilham do mesmo interesse por um tema ou atividade.

Por enquanto, minha maior experiência foi como usuária. Participo de seis comunidades, mas sou bem atuante em três. Ainda não tive uma experiência longa como gerenciadora da rede, mas já cuido de uma e estou na beira de iniciar três novas redes, com funções diferentes: uma familiar, uma ligada ao trabalho e outra relacionada a um grupo de aprendizagem.

Quem sabe dentro de alguns meses eu conte essa experiência!

E você, que está aqui, é claro que conhece o NING. Quem sabe esse artigo o estimule a compartilhar.

Exibições: 158

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de Deborah Dubner em 26 fevereiro 2010 às 8:52
Olá, Augusto!
Agradeço suas contribuições. A primeira, mais conceitual, eu adorei. "Redes sociais são pessoas conectadas interagindo, não ferramentas". Concordo totalmente! Estou chegando agora na Escola-de-Redes e com certeza tenho muito a aprender sobre as reflexões e discussões que vocês já tiveram. De qualquer forma, esse conceito está arraigado em mim, pois há 10 anos eu vivo isso na veia, no www.itu.com.br, um portal que criamos na cidade de Itu e que interage com milhares de pessoas de diversas formas. Também percebo claramente que a ferramenta é apenas o veículo e que se não tiver a interação entre pessoas, a coisa não vai pra frente. Aliás, isso é o que eu mais gosto de fazer. Grata pelo seu esclarecimento.
Com relação ao comentário sobre a ferramenta, eu não chego nesse nivel de conhecimento. Sou uma usuária simples, gosto muito do NING, mas imagino que ele possa ser melhorado. Naquilo que eu uso, não senti essas necessidades que você apontou, apenas a questão da indexação eu vejo que não é bem feita. Abraços!
Comentário de Augusto de Franco em 26 fevereiro 2010 às 5:13
Algumas limitações da plataforma Ning detectadas em junho de 2009 (o Ning está tentando corrigir algumas, mas a maioria permanece):

"Nem sempre funciona corretamente, às vezes fica lenta demais, requer freqüentes manutenções (sem aviso prévio), mantém equipes técnicas (ao que tudo indica pouco coordenadas entre si) que introduzem mudanças (em geral cosméticas, mas algumas que pioram o serviço) sem consultar os usuários, não possui um sistema eficaz de gerenciamento – e indexação – de conteúdo (e os mecanismos de busca são pouco inteligentes), não permite downloads do conteúdo (apenas dos registros dos membros) e não é aberta à programação (a não ser pontualmente e com muitas restrições)".
Comentário de Augusto de Franco em 26 fevereiro 2010 às 5:08
Legal, Deborah! Há aqui uma comparação entre Facebook, Ning e Elgg. Particularmente, o meu comentário sobre os desafios de construir uma plataforma interativa mais adequada ao netweaving de redes sociais. O Ning não é uma rede social: redes sociais são pessoas conectadas interagindo, não ferramentas. Essa foi a convicção dos que iniciaram a Escola-de-Redes. Abraços.

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço