Escola de Redes

É assim, caem no esquecimento os esforços alheios, as capacitações, as mobilizações, se não forem reforçadas parrudas taxas de renovação de capital humano

Salve o Iuperj

João Guilherme Vargas Netto *
A maneira que encontro de engrossar a corrente dos que querem ajudar, maneira singela mas sincera, é alardear a importância de um dos últimos trabalhos do Iuperj, realizado apesar da crise.

O Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro (IUPERJ) está em dificuldades financeiras. Ao longo dos anos esta instituição vinculada à Universidade Cândido Mendes firmou-se como um dos centros brasileiros de excelência em estudos de ciências sociais. São numerosos os intelectuais que, abrigados no Iuperj, deram contribuições significativas para a compreensão da realidade brasileira com uma visão nacional-democrática peculiar do Rio de Janeiro (contrariamente à visão liberal-uspiana ou estatal-campineira, por exemplo). Um dos mais atualizados estudiosos do movimento sindical, Adalberto Moreira Cardoso, produziu grande parte de sua obra no Iuperj; não posso deixar de citar Wanderley Guilherme dos Santos e Luiz Werneck Vianna, amigos do movimento sindical.

Se o Iuperj enfrenta dificuldades merece ser ajudado.

E a maneira que encontro de engrossar a corrente dos que querem ajudar, maneira singela mas sincera, é alardear a importância de um dos últimos trabalhos do Iuperj, realizado apesar da crise.

Refiro-me ao Relatório Final elaborado pelo Centro de Estudos de Direito e Sociedade (CEDES) do Instituto sobre “A Constitucionalização da Legislação do Trabalho no Brasil: uma análise da produção normativa entre 1988 e 2008”, coordenado por L.Werneck Vianna, Marcelo Bauman Burgos e Paula Salles, publicado em janeiro de 2010.

O estudo foi resultado de um convênio entre o Instituto de Advogados Brasileiros (IAB) e os Cedes e é a mais exaustiva “pesquisa empírica sobre a produção normativa na área do direito do trabalho, especialmente no sentido de se formular uma compreensão do atual estado das artes da legislação trabalhista no Brasil a partir da Constituição de 1988”, tendo sido gerado um banco de dados e de informações úteis sobre o tema. O Relatório é imprescindível para quem estuda o movimento sindical e suas relações institucionais.

E-mail: infocedes@iuperj.br

Esse capital humano, entre os demais, tantos que há, dispersos, difusos, percebo-os qual "ondas" de investimentos, de esforços hercúleos em prol de mobilização e capacitação. Quando, optei no que foi possível participar, além da divulgação da CIRS, do treinamento da CIFAL ref. a ferramenta ODM, surpreso encontrei poucas pessoas no ambiente - tive a oportunidade então, de conversar com uma catarinense de Florianópolis, onde juntos constatamos: a sala deveria estar cheia! Muitos poderiam estar lá, para isso, vale a máxima: desistir nunca, retroceder jamais! Avante! Precisamos, a continuidade, esse é só o começo, mas a regularidade, a capilaridade, precisa consolidar taxas constantes de renovação de massa pra avançar! Essa questão dos eventos fortuitos de natureza maior, tais como terremotos, por exemplo, a população nas cidades, não é treinada, para agir em casos de emergência, o pânico, a ignorância sobre como agir, o que não fazer impera. Isso posto é pra ilustrar o quanto carecemos de aperfeiçoamento. Ensinamentos muito simples, mas de grande valia, podem salvar muitas vidas. E em se tratando dessas nossas redes sociais locais - que aí estão, cabe mui perfeitamente bem, que as articulações todas contemplem, por mais abertas que sejam, a regularidade, a expansão desses ativos, humanos, participativos, em quantidade e qualidade, sem exclusivismos, claro. Parabéns a todos!

Home Page: www.cedes.iuperj.br

Exibições: 96

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de Antonio Marcos Gasparin em 21 abril 2010 às 23:46
O Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ), está passando por uma fase difícil. Eu também desejo que as dificuldades sejam superadas e que o Instituto possa continuar a oferecer o Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política - trabalho sério que tem marcado nossas Ciências Sociais há 40 anos. Posso afirmar, que vale a pena apoiar esta causa.

Quem puder conferir no site do Instituto (www.iuperj.br), participar do abaixo-assinado e/ou divulgar esta mensagem, estará colaborando bastante. Os que se interessam pelas ciências sociais podem aproveitar ao navegar pelo site, que tem muitas informações interessantes no link Pesquisas, nos diversos Laboratórios, nas teses on line etc..

Agradeço em nome de todos os que atuam para que haja evolução em nosso país.

No dia 22 de março passado reuniram-se no IUPERJ representantes de Associações Científicas e de Programas de Pós-Graduação com o intuito de apoiar a causa contra a extinção da instituição. Nesta reunião foi elaborado um abaixo-assinado dirigido às várias autoridades que têm responsabilidades em nossas áreas de atuação, documento que está sendo encaminhado pela Associação Nacional de Pós-graduação em Ciências Sociais (ANPOCS), tendo sido assinado por várias instituições, dentre as quais a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Se a sua INSTITUIÇÃO tem interesse em apoiar a causa do IUPERJ e está de acordo com o abaixo-assinado (PELA SOBREVIVÊNCIA DO IUPERJ), por favor responda a este email (apoio@iuperj.br) com o nome da instituição e o do responsável pela assinatura que serão integrados ao texto do abaixo-assinado.

Se você quer apoiar como PESSOA FÍSICA, clique no link WWW.iuperj.br/abaixoassinado que traz a Carta Aberta dos professores do IUPERJ (também em anexo) e se estiver de acordo registre as informações solicitadas (CPF e email são solicitados para evitar fraudes na assinatura, mas não serão divulgados).

Fique à vontade para divulgar este email.

Muito obrigado pelo seu apoio.

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço