Escola de Redes

De onde nos visitam? Somos mais mundiais que pensamos...

Correndo o risco de mostrar o que já é sabido, na primeira coluna deste site, bem abaixo, há um Mapa de Acessos, interessante de ver. Coloco a figura (ampliada) e a relação abaixo de visitas por país, de dez/08 a jul/09 (omiti os países com menos de 100 visitas no período). Vale clicar na figura ClustrMaps na coluna do site olhar com mais detalhes de onde nos visitam:

Current Country Totals From 16 Dec 2008 to 28 Jul 2009

Brazil (BR) 20,156
Portugal (PT) 975
Argentina (AR) 650
United States (US) 238
Spain (ES) 175
Colombia (CO) 128
Mexico (MX) 118

Exibições: 49

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de Augusto de Franco em 26 agosto 2009 às 5:02
Hehe, caro Carmona. Aqui vai meu comentário positivo => :-) +

Mas... o meu comentário não foi negativo: foi "constatativo".

Por outro lado, temos vários estilos de netweaving - o que é bom. Por exemplo, quando alguém entra na E=R ou em algum grupo que iniciei, raramente envio mensagens do tipo: "-Que bom que você entrou, Fulano et coetera & tal". Acho muito formal e desprovido de sentimento (conquanto em muitos casos possa não ser, possa ser manifestação sincera de alegria).
Comentário de Pedro C Carmona Gallego em 26 agosto 2009 às 0:06
Fazendo uma ampla estatística nos comentários deste item, vejo que o único que não teve um tom elogioso foi o do Augusto, e considerando que a motivação é um dos principais fatores que fazem com que participemos em uma rede como um nó ativo, e não um nó de corda, fico portanto aguardando um comentário positivo... caso não venha via site, o cobrarei pessoalmente na primeira oportunidade :-)
Comentário de Claudio Estevam Próspero em 24 agosto 2009 às 20:46
Pedro, obrigado pela ampliação do mapa. E por chamar a atenção para ele.

Eu sou um dos que não tinha observado este indicador, que achei muito interessante.

Mais um prova de que o óbvio só é visto depois de apontado. rs rs rs

Um abraço.
Claudio
Comentário de Augusto de Franco em 24 agosto 2009 às 17:54
Como disse o Carmona, o mapa está lá desde o início deste site, na coluna da esquerda, acima das indicações bibliográficas, na homepage:

Taí uma boa indicação de que não é muito visível para todos na polis (para usar uma expressão de Aristóteles ao definir o público).
Comentário de Clara Pelaez Alvarez em 24 agosto 2009 às 17:34
Olha que interessante!
Obrigada!
Comentário de Carlos Boyle em 24 agosto 2009 às 16:45
Muchas gracias por la pesquisa, somos uno de los 650 de Argentina

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço