Escola de Redes

Compartilho memória construida de forma colaborativa, entre colegas do BB, sobre a palestra da Verna Allee


Nome do Evento: Palestra SBGC
Titulo da Palestra: Redes Sociais - Oportunidades e desafios
Palestrante: Verna Allee
Data da Palestra: 09/11/2010
Local do Evento: Auditório do IPEA - Brasília/DF
Tema Principal da Palestra: Redes Sociais na organização

Verna Allee é consultora americana reconhecida mundialmente por seu trabalho com redes de valor, gestão do conhecimento, comunidades de prática e novos modelos de negócio.

Não devemos buscar criar novas redes, mas nos preocupar em ativar redes, pois elas já existem. Você não pode administrá-la, você só pode servi-la, dar a ela suporte. Papel da organização: buscar formas de utilizar a energia que já está lá, intensificar essa energia, dar suporte.

Mesmo que tenhamos esses espaços novos, as pessoas ainda estão trabalhando no sistema linear, de linha de produção.

Estamos evoluindo para redes e comunidades de práticas e jogamos o termo “colaboração” como se todos soubessem do que se trata. Precisamos usar essas palavras de forma proposital e usar estratégias de gestão.

Quando começamos a trabalhar com o conceito de “equipe”, foi preciso fazer treinamentos para as pessoas entenderem o que é isso. Não é tão simples compreender novos conceitos.

Precisamos mudar a forma de pensar linear, "tirar da caixa" e criar valor na rede.

Exemplos visuais de redes: Visual Complexity

Utilização das redes sociais e análise das redes sociais está acelerando cada vez mais.

O mundo hoje é elaborado para a parte esquerda do cérebro. Temos ignorado esse talento humano da parte direita do cérebro. Quando se entende a importância do capital humano, seria uma boa ideia acessar todas as nossas inteligências e não somente uma parte delas. E as redes têm esse potencial.

Falamos de redes necessariamente como algo bom, mas elas também podem causar exclusão.
Indicação de estudo de análises de redes sociais: Rob Cross – Universidade da Virgínia (consórcio com muitas histórias de sucesso).

Foco na colaboração e compartilhamento do conhecimento, mas que isso não se relacione com a performance. Não quer dizer que um funcionário não bem conectado em redes não seja bom. (questão ética)

As redes sociais são importantes para ajudar pessoas inovadoras a testarem suas ideias e encontrar pessoas que podem apoiar suas ideias.

É preciso que aja abertura para a inovação, senão é difícil surgirem novas ideias.

Como as redes podem criar valor econômico? A ideia de que a criação de valores acontece apenas quando acontece intermediação financeira e pontual deve ser mudada, porque pode-se criar valores de muitas formas, como conhecimento de novos contatos, criação de valor interna etc. Trocas de valores múltiplas.
É mais centrado na pessoa humana do que na linha de produção.

Além das relações formais/contratuais, também interações informais/ intangíveis. Tipos de papéis e funções que as pessoas podem oferecer umas às outras como apoio.

Padrão de conexões e interações humanas são muito importantes em processos complexos.
Inovação = sistema dinâmico e complexo. Considerar inovação como uma rede de criação de valor, o que temos não é necessariamente algo novo, mas mudanças de fases.

Software livre para análise de redes desenvolvido a ser disponibilizado pela empresa de Allee: Open Value Networks

Trabalhar junto é mais intuitivo. Quando há um problema, as pessoas começam a improvisar. E isso não necessariamente é uma coisa ruim, porque isso pode gerar a inovação.

Permite que vejamos um trabalho, a pessoa que fez aquilo e há a possibilidade de avaliação daquele trabalho pelas outras pessoas. Isso é ameaçador para algumas empresas.

Não importa a área de negócios que você esteja, o que importa é a reputação. Estamos entrando num mundo transparente, onde seu principal ativo é a reputação. As redes possibilitam a transparência.
Análise de redes sociais para entender como as pessoas usam as redes organizacionais (trabalho de Rob Cross traz exemplos).

Ver se existe abertura para esse fluxo de inovação e conhecimento na empresa. E é isso que precisamos incentivar as pessoas, a compartilharem as suas ideias.

O sistema de propriedade intelectual que existe hoje vai entrar em colapso, porque é difícil saber exatamente onde uma ideia surgiu.

A confiança é chave para a colaboração. Negociar os comportamentos que irão construir uma relação de confiança. Negociar os termos de engajamento.

Sobre compartilhar conhecimento com a concorrência: “Eles podem copiar nosso espaço de trabalho, podem copiar a tecnologia, mas nunca conseguirão copiar a forma rápida com a qual nós aprendemos.”

Palestrante no twitter
@vernaallee
@Valuenetworks

"Ferramentas de colaboração estão substituindo as de processamento"

"A engenharia de processos não permite variações. Sem variação não há inovação"

Organização que aprende busca conectar as pessoas . . .

Sobre Rede Sociais, o ideal é ativar as já existentes a partir de um esforço de observação e percepção, ao invés de criar uma nova.

Rede de Colaboração / Comunidade de Práticas / Espaços Interativos: achar pessoas, compartilhar arquivos, realizar discussões . . .

Links> www.ted.com

Exibições: 128

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Comentário de João Paulo Brandão Barboza em 13 novembro 2010 às 13:20
Vou transmitir para o pessoal do BB que conheço, a sugestão do pensar em conjunto!
Comentário de Sergio Storch em 13 novembro 2010 às 13:06
Teremos mais em maio, provavelmente, e podemos pensar juntos alguma coisa para o BB.
Comentário de João Paulo Brandão Barboza em 13 novembro 2010 às 12:47
Legal Sergio,

Muito valida a palestra e a iniciativa de vcs da SBGC. Só por uma questão de justiça, as anotações foram encaminhadas a mim, por um amigo do Banco do Brasil que esteve presente na palestra. O que fiz foi compartilhar.

Abraços Sergio,

J.P
Comentário de Sergio Storch em 13 novembro 2010 às 8:12
Legal, João Paulo
Fizemos um workshop com a Verna Allee aqui em SP, e vou dar para o pessoal este link para aproveitarem as suas úteis anotações.

Um abraço
Sérgio
Comentário de João Paulo Brandão Barboza em 12 novembro 2010 às 14:01
Estamos em sincronia com as observações! : > )
Comentário de everardo de aguiar lopes em 12 novembro 2010 às 13:57
esse é o caminho, fazer as redes fuconar de forma que as dinamicas sociais sejam mais eficazes.
everardo

© 2017   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço