Escola de Redes

Como cheguei à Escola de Redes - depoimento.

Como cheguei à Escola de Redes - Wilame Jansen.

Cheguei à Escola de Redes após percorrer um longo caminho. Na década passada, participei de uma discussão entre instituições para nivelar conceitos usados no processo de planejamento municipal, usando o DLIS – Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável. O projeto era piloto e devia ser executado inicialmente em cinco municípios de cada Estado. Eu coordenei o projeto, pela Âncora, em Pernambuco, Alagoas e Paraíba. A Coordenação Nacional era de Augusto de Franco, desde a formulação do Programa.

Na época havia lido sobre globalização/poder local e estava lendo alguns filósofos contemporâneos e tudo o que pudesse me ajudar a acompanhar a busca de uma nova utopia (sou dinossauro, ex-PCB).

O DLIS como me foi apresentado tinha também a ver com o meu trabalho, cujas palavras chaves eram: sustentabilidade, planejamento estratégico, metodologias participativas, radicalidade democrática, cooperação, consenso, terceira onda, terceiro setor, políticas públicas de terceira geração, as duas faces da globalização, etc. Portanto, trabalhar com as comunidades locais nesse Programa foi para todos da Âncora uma coisa muito prazerosa, porque pudemos constatar na prática o acerto da metodologia empregada. Sem falsa modesta, o desempenho da Âncora foi destacado em vídeo pela Direção do Programa.

Na segunda edição do Programa, já sob a coordenação de cada Estado, fomos convidados a apresentar os passos do DLIS a outras entidades que, juntamente com a Âncora, executaram a segunda versão do Programa em Pernambuco. A partir dessa segunda edição, várias entidades estaduais e nacionais utilizaram a metodologia sugerida pelo DLIS, muitas vezes mudando o nome ou a sigla.

Posteriormente fiz o curso à distância, com uma parte presencial em Brasília, “Empreendedorismo Político – Transformando a Arte da Guerra em Arte da Política”, pela AED – Agência de Educação para o Desenvolvimento. Esse curso me deu a oportunidade de estudar e discutir temas, os quais há bastante tempo eram do meu interesse (palavras chaves já referidas), além de acesso a bons textos de autores internacionais sobre redes. A partir daí recebo até hoje as cartas de Augusto de Franco, que constantemente me atualizam sobre o assunto.

Como se pode observar, o que li sobre redes ou foram textos de Augusto de Franco ou de uma bibliografia indicada por ele.

Exibições: 10

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

© 2014   Criado por Augusto de Franco.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço