Escola de Redes

Com as redes sociais, consumidor ganha força para exigir ética e transparência das empresas, como mostra um caso no setor imobiliário

Em entrevista à Revista Wimóveis, o gerente de redes sociais da Tecnisa, Roberto Aloureiro, disse que a principal tendência para os próximos anos é que as empresas vão ter que mudar. Prova disso é o fato da última semana, em que consumidor insatisfeito publicou vídeo no You Tube sobre o condomínio Vitality, da AGRE Incorporadora, em Vila Prudente.
A compra de um imóvel está associada a um investimento de alta relevância para as pessoas, gerando uma série de expectativas e, justamente para deixar clientes mais seguros, construtoras e incorporadoras devem sempre prezar pela ética e transparência. Por uma série de fatores, atrasos na entrega de empreendimentos podem ocorrer, como eventos climáticos e questões relacionadas a equipamentos, mão de obra e matéria-prima. Mas, a partir do momento em que há uma previsão de atraso, os consumidores devem ser informados com o máximo de antecedência, evitando transtornos futuros.

Para o consumidor, o excelente atendimento da empresa pode deixá-lo mais seguro e amenizar qualquer incoveniente. Para as empresas, agir com foco na satisfação de seus clientes pode fortalecer suas imagens e, inclusive, evitar que uma falta de comunicação se transforme em uma grande tempestade. Com as redes sociais e o fácil acesso a recursos de produção de conteúdos, o consumidor ganhou poder de voz e, ao mesmo tempo que pode elogiar um bom atendimento, pode fazer com que outros internautas se sintam inseguros quanto a uma marca. Ilustrando o que disse Aloureiro no ano passado, publico aqui os dois vídeos inseridos pelo comprador insatisfeito no You Tube.

Com certeza, é momento de as empresas revisarem suas missões, visões e valores, construindo uma cultura mais responsável, de forma que consumidores se sintam atendidos e valorizados, sem falar nos cuidados com o meio ambiente. O comportamento das pessoas vem mudando rapidamente e será vital para empresas, não só do setor imobiliário, mas de todos os segmentos, acompanhar estas transformações. É preciso enxergar cada cliente como um verdadeiro parceiro, onde as relações são pautadas especialmente pela confiança.

 

Exibições: 115

Comentar

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço