Escola de Redes

Eduardo Rombauer van den Bosch
  • Masculino
  • Brasília, DF
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos (6)
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Eduardo Rombauer van den Bosch

  • Paulo Vargas de Oliveira Jr
  • Fabio Novo
  • RUTH VIOTTI SALDANHA
  • Beto Francine
  • Júnior, Zeferino
  • Jaime Tak
  • Marcelo Ottoni Nepomuceno
  • Rafael Municelli Espindola
  • Wagner Tamanaha
  • Renata Florentino
  • Marina Minari
  • Letícia Acácio Rodrigues e Silva
  • Leandro França de Mello
  • Francis Olivia Campos
  • Dhimas Reis

Grupos de Eduardo Rombauer van den Bosch

 

Página de Eduardo Rombauer van den Bosch

Informações do Perfil

Você está disposto(a) a ler até o fim o texto Sobre a constituição da Escola-de-Redes?
sim
Este não é um site de relacionamentos. Você está ciente dos objetivos da Escola-de-Redes?
sim

resumo da história

Sou Eduardo Rombauer van den Bosch, nascido no Rio de Janeiro, criado em São Paulo, vivendo em Brasília desde 2005.

Minha trajetória em redes se iniciou aos 18 anos, em 1998, quando organizei um movimento de saraus entre jovens urbanos de São Paulo, nos quais o caráter espontâneo-criativo, comunitário e anárquico eram as tônicas, e onde despontaram vários artistas, entre eles o grupo Teatro Mágico, que levou adiante a nossa bandeira do sarau.

No ano segunte, fui convidado a organizar a Rede Jovem da Aliança por um Mundo Responsável e Solidário, que desembocou no Parlamento Mundial de Juventude, na Austrália.

Daí, sentindo a necessidade de conhecer e colaborar com as diferentes formas de organização da vida humana, optei pelo caminho da moderação ou facilitação de grupos, e desde então tenho atuado com dezenas de organizações diferentes.

Gosto particularmente de colaborar com o desenvovimento de processos participativos em larga escala, e já fui responsável pela metodologia, concepção de processo e formação de equipes que atuaram no OP de São Paulo e diversas Conferências do Governo Lula (Segurança Alimentar, Infanto-Juvenil do Meio Ambiente, Juventude, Segurança Pública).

No meio do caminho fiz algumas incursões mais intensivas em gestões governamentais: no gabinete do Jorge Viana (Governo do Acre - 2003) e na gestão do Gil no Ministério da Cultura (atuei entre 2005 e 2008), com diversas ações que desembocaram no Plano Nacional de Cultura e programa Mais Cultura.

Terminadas as incursões, um pouco desacreditado do potencial transformador dos governos, então resolvi sair do miolo da máquina e, em 2008, iniciei a construção da holon - soluções integrativas, junto com pessoas que gosto muito de trabalhar, onde me encontro atualmente realizando intervenções pontuais e processuais junto a grupos e organizações diversos.

Aproveito para compartilhar uma das soluções que desenvolvemos, as Conferências Livres, que abrem brechas significativas para modificar o modo de relação entre estado e sociedade na construção de políticas públicas. Todavia, a idéia foi apenas parcialmente implementada até agora, e não sei quando um gestor terá coragem de colocar em prática este conceito que viabiliza uma partilha mais radical de processos deliberativos com a sociedade.

Mais recentemente resolvi me aventurar promovendo uma rede de pessoas que defendam a idéia da Marina Silva ser presidente do Brasil.

Caixa de Recados (8 comentários)

Você precisa ser um membro de Escola de Redes para adicionar comentários!

Entrar em Escola de Redes

Às 14:52 em 8 abril 2010, Miguel Isoni Filho disse...
Caro Amigo,

Acabo de enviar um convite para se tornar seu amigo.
Contamos com sua participação na pesquisa que estamos desenvolvendo sobre gestão de comunidades virtuais pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Abraços,
Às 11:44 em 10 setembro 2009, Takahashi disse...
olá eduardo, é o andré takahashi do partido verde de são paulo, conversamos na filiação da marina silva. pega meu msn xvermelhox@hotmail.com abraços
Às 12:22 em 1 agosto 2009, silvio parodi oliveira camilo disse...
Prezado Eduardo, parabéns pela iniciativa. Estudo governança corporativa e performance das firmas. Minha tese esta direcionada a verficar os efeitos das conexões políticas do board of directors (conselho de administração) na performance. No país existem poucos estudos que se ocupam das estratégias políticas das corporações, especialmente em países emergentes com problemas de cooptação política, corrupção e troca de favores visando benefícios mútuos de rendas que não são suas. É bem o caso dos políticos no Brasil, em regra, donde se faz o uso da confiança dos eleitores para a apropriação de rendas públicas e de origem privada.

Estou aberto a indicações de trabalhos e discussões nessa linha.
Abraço
Silvio Parodi
Às 16:16 em 23 julho 2009, Lucas Frasão disse...
Olá Eduardo, como vai?

Quero perguntar se tens vontade de dar uma entrevista ao Estadão para relacionar redes sociais e política. Estou preparando uma reportagem sobre isso. Se puderes, mande um número para eu entrar em contato, por favor. Meu email é lfrasao@gmail.com.

Um abraço,
Lucas
Às 8:47 em 18 maio 2009, Carla Cabrera Duarte disse...
Eu estarei no Simpósio em Campos agora no final de junho. Acho que vai ser legal. Acho que o nodo de Brasília já está funcionando, não? Participar do nodo (inclusive das reuniões presenciais) é uma boa forma de conversar com pessoal que está trabalhando e estudando o tema e conhecer mais referenciais. Não acho que irei para Brasília tão cedo - não tenho viajada a trabalho pois estou com uma filhinha bebê. Mas vê se vai para o Simpósio em Campos! Beijos, Carla.
Às 15:24 em 14 maio 2009, Augusto de Franco disse...
Minha sugestão, caro Eduardo, é que você - que criou o grupo - reformule os seus objetivos para torná-los mais congruentes com os objetivos da Escola-de-Redes. Que tal, por exemplo: "Nodo para estudar a emergência de uma nova política a partir das redes sociais"? Ou algo semelhante.
Às 15:17 em 14 maio 2009, Augusto de Franco disse...
Às 14:34 em 14 maio 2009, Augusto de Franco disse...
Caro Eduardo, bem-vindo à Escola-de-Redes.

Entendo sua explicação, mas devo dizer que a Escola-de-Redes não é - a meu ver - o ambiente mais adequado para essa discussão. Existem outras excelentes plataformas - das quais inclusive faço parte, como a Rede de Participação Política (onde você seria muito bem-vindo também) - que têm objetivos muito mais congruentes com sua proposta.

Seria adequado nesta Escola-de-Redes, tendo em vista sua natureza e seu propósito, discutir, por exemplo, as mudanças políticas que sobrevirão (ou emergirão) a partir da transição da sociedade hierárquica para a sociedade em rede; ou a transformação dos padrões verticais das velhas organizações políticas em padrões mais horizontais (menos centralizados e mais distribuídos). E por aí vai.

Em suma, minha opinião é que não nos cabe aqui 'discutir estratégias de formação de novas lideranças na política'. No máximo uma Escola-de-Redes poderia analisar esse processo no que concerne ao estudo das redes sociais, com o olhar de uma escola, quer dizer, de um ambiente educativo e de construção de conhecimento. Mas não como quem quer formular estratégicas de formação de lideranças políticas, pois isso escapa ao escopo da escola.
 
 
 

© 2017   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço