Escola de Redes

UM RESUMO MESCLADO COM UM POUCO DE BIOGRAFIA (BELBUTE: 2009)

Silvio Belbute (2009)

Vou resumir para não ficar chato, mas será necessário mesclar um pouco de biografia:

Desde os 10 anos de idade participo de todo tipo de movimento, desde a Escola de Líderes Cristãos (mais tarde transformado em CLJ), o Movimento Estudantil das décadas de 70 e 80 até o sindicalismo, quando exerci as funções de Diretor de Marketing do Sindicado das Empresas de Informática do RS, em 2000/2001.

Minha participação nestes movimentos representa minha inquietação relacionada ao desenvolvimento humano, aquisição e disseminação de conhecimentos. Estava ali para aprender, para conhecer e depois transmitir, transformar o conhecimento em algo prático e útil à comunidade.

Na escola, o ensino curricular padrão não me atraia. E na minha busca, transformei o colégio em minha casa, aproveitando todas as ferramentas a minha disposição: laboratórios de física, química e biologia, biblioteca, audio-visual e a Banda Marcial, onde aprendi música e a tocar instrumentos de sopro. Minha casa mesmo era apenas um lugar para dormir. Era a "escola em tempo integral", por minha conta.

Mas queria mais. Em 1978 arrisquei um curso de programação Cobol e DBase. Me desiludi, pois sonhava com os computadores da ficção e fui apresentado aos "cartões perfurados". Somente mais tarde pude dar vazão ao conhecimento adquirido, já em 1994, quando começa a Internet no Brasil.

Ali encontrei um meio bem mais eficiente para a troca de conhecimentos, ainda nos padrões BBS (apenas textos, sem os recursos maravilhosos de som e imagem que temos hoje). Comecei a participar de diversos Grupos de Discussão, no padrão dos "Serviços de Diretório". E já em 1996 instalei o meu "Home Office", com um "potentíssimo" computador 386, aquirido e distrinchado um e meio ano antes.

Sempre tentando conciliar a vida profissional com a participação nos "movimentos sociais", continuava na busca de algo diferente. Até que em 2005, participando de uma associação de bairro, conheci o Programa de Governança Solidária Local, que iniciava sua implantação pela prefeitura de Porto Alegre. Através deste programa, fui aluno dos cursos da Capacitação em Elaboração de Projetos e Captação de Recursos (CapacitaPOA). Onde conheci a Claudia Amaral, grande incentivadora e amiga.

O ideário do Governança Solidária representava aquilo que pensava, mas não sabia traduzir, como as formas de participação, integração e interação das comunidades. Formamos então a Equipe de Articulação em nosso Bairro e logo a seguir fui convidado a ser o Agente de Governança da Região onde resido.

E desta participação conheci o Augusto de Franco, com quem tive a oportunidade de trabalhar no projeto Cidade-Rede.

Neste caminho também conheci o David de Ugarte, seus pensamentos e experiências, durante a Conferência Mundial sobre Desenvolvimento de Cidades. E finalmente em junho deste ano participei da Pós-Conferência sobre Redes Sociais e do lançamento da Escola-de-Redes, em Curitiba, cujo ponto de encontro e disseminação é esta ferramenta, mas fundamentalmente as pessoas e suas conexões, uma a uma.

Continuo inquieto e sedento de conhecimentos. Porém, agora, melhor preparado para transformar tudo isto em práticas sociais.

Não gosto muito de títulos e rótulos, mas hoje me sinto um empreendedor social. Ainda e sempre aluno, mas pesquisador, estudioso, quase um "alquimista", um "tecelão".

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço