Escola de Redes

MINHA HISTÓRIA COM AS REDES

Lia Diskin (2009)

Feliz em iniciar a partir dessa mensagem uma interlocução que espero seja fecunda e inspiradora para todos.

Cheguei aqui a convite de Lourdes Alves do SENAC a quem conheci em 1999 quando eu estava criando a rede de entidades parceiras do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz, fruto de trabalho conjunto UNESCO/Associação Palas Athena.

A acolhida que recebi da Lourdes e sua equipe foi encorajadora e partir de então temos mantido ações socioeducativas em diversos projetos por todo país.

Meu conhecimento sobre redes é incipiente, entretanto, tenho proximidade com conceitos afins, quais sejam: sarvodaya no escopo do pensamento de Gandhi, e o de interdependência no contexto budista. Com base nessa convicção, me permito partilhar com vocês alguns textos no campo da cultura de paz, tema este que a própria Lourdes sugeriu que eu abordasse.

Recentemente a UNESCO e a Vale do Rio Doce lançaram uma série de 7 livros para o programa Abrindo Espaços, um deles Vamos Ubuntar – um convite para cultivar a paz é de minha autoria e está disponível para download no site da UNESCO.

Nessa mesma linha de reflexão, disponibilizo também uma entrevista que concedi ao Planeta Sustentável da Editora Abril.

Para finalizar sugiro uma visita ao site do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz, onde se pode encontrar, além de documentos internacionais de grande relevância, textos inspiradores de Edgar Morin, Johan Galtung, Xesús Jares, Jean-Marie Muller, que concebem a paz como um processo no qual é possível emergir os valores agregadores de vida e promotores do desenvolvimento daquilo que de mais humano abrigamos em potencial.

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço