Carlos Boyle

Masculino

Venado Tuerto - Santa fe

Argentina

Comment Wall:

  • Lía Goren

    Hola Carlos! Justo el fin de semana pasado estuve en tu blog Reflexiones Siesteras, deleitándome con la nota de Maturana "la democracia es un arte".
    Todavía no tengo Blog, estoy en eso. Tengo página web: www.awayo.com.ar.
    Sin saber tanto sobre redes sociales, hace unos tres años, me empeciné en armar el logo a modo de una red, pensando en lo que explica Augusto sobre las redes distribuidas.
    Te mando un cordial saludo,
    Lía
  • Lía Goren

    Estimado Carlos
    La idea de redes distribuidas y el tema de relaciones no jerárquicas es una idea de la que participo desde antes de saber que estaba tan elaborada desde lo conceptual. Yo me preguntaba hace años como sería relacionarse desde el "no poder".
    Trabajo en ese nivel desde lo familiar y educativo, pero me siguen faltando las herramientas digitales, como dice Augusto en referencia al "Nuevo Proyecto".
    En relación a ese proyecto, el "aprender a convivir" es el eje de mi trabajo hace años, aunque no veo todavía como hacerlo todo en el espacio de la virtualidad. Sí lo estoy haciendo (y reelaborando constantemente) en torno a la temática de diversidad en relación a la educación y a la formación de las habilidades para una ciudadanía activa.
    En este momento, como te dije, quiero ver si aprendo y concreto el armado de un blog. ¿blog spot es un buen sitio para hacerlo?
    En cuanto al tema de la red social, todavía no entiendo mucho como moverme en este espacio, porque tampoco me parece que haya que hablar por hablar ...
    En fin, gracias adelantadas por el dato
    Saludos desde una calurosísima Buenos Aires,
    Lía
  • Lía Goren

    Agrego Carlos
    Vi que vos tenés tu blog allí, por eso te pregunto. Pero quizás es más complicado allí y hay otros más sencillos... en fin como no entiendo demasiado, hago preguntas un tanto obvias quizás para quien sabe más.
    Quise entrar a la dirección de blog que me pasaste "carlosboyle... " y me lleva a un "blogspot.com" que dice estar en venta. Mi hija me dijo que esa no es la página de blogspot, que tiene otro nombre.
    Gracias otra vez,
    Lía
  • Rui Matoso

    Amigo Carlos Boyle, obrigado (gracias) pela informação. Vou ver o Blog indicado!
  • João Beauclair

    Com certeza Carlos e principalmente aprender "junto com" sobre tema tão relevante na atualidade.
    um abraço.
  • Edgardo Donato

    Un gusto Carlos conocerte y sumarte a la red. Leí tu historia de aprendizajes y es realmente asombrosa.

    Me recordó mucho al "conectando los puntos" del discurso de Steve Jobs. Mi conocimiento de redes es básico y me he especializado en el campo del desarrollo emprendedor.

    Quizás podamos conectar nuestros puntos y crear algo que impacte en ambos sentidos. Abrazo desde Córdoba!
  • luci

    hola!!!!!!!! saludos de Brasil ...
  • luci

    aun estoy buscando informaciones para " navegar " en esta pagina ...
    ¿ Dónde pondré relatar sobre mi vida profesional ?
  • Clara Pelaez Alvarez

    "Clara tiene conocimientos impresionantes, sabe de todo y tiene una cultura asombrosa, también aprota con comentarios interesantísimos y abre el debate lateralmente."

    Vaya!!! Gracias!!! Pienso lo mismo sobre ti!!!! Aprendo mucho con lo que escribes! Siempre me pones a pensar!

    Abrazos

    Clara
  • Amauri Lobo

    Infelizmente, não há publicações de Bateson em português. Mas, existem ótimas publicações argentinas de "Passos para uma ecologia da mente" e "Medo dos Anjos".
  • Claudio Estevam Próspero

    Carlos, bom dia.

    Parabéns por seus trabalhos multidisciplinares.

    Também sou um aprendiz de Edgar Morin (A Religação dos Saberes e A Cabeça Bem Feita - Repensar a Reforma, Reformar o Pensamento)

    Na área política concordo com o que entendi de sua visão: ainda não realizamos os ideias da Revolução Francesa: Igualdade, Fraternidade, Liberdade). Entendo que o Ocidente privilegiou, no discurso, a Liberdade, enquanto o Socialismo Real, ou Comunismo (em minha concepção, Capitalismo de Estado, onde os membros do Partido substituem o papel da Burguesia) privilegiou, no discurso, a Igualdade. Poucos se preocuparam com a Fraternidade, que, em minha opinião, é o que permite o funcionamento harmônico e contínuo do tripé Iluminista. Acredito que a verdadeira República, baseada em uma Democracia Social, viverá do equilíbrio dinâmico entre os três pilares: Igualdade, Fraternidade, Liberdade.

    Obrigado por seus comentários nas msg´s de blog.
    Um abraço
    Claudio
  • Anaclara

    :) Uno siempre haciendo cosas para no perderse ......y se pierde entre tantas cosas
    Pero sabemos que nos reencontramos, todo el tiempo, y no necesitamos mas que a Google, o Google Earth!
    Espero sumar....!
  • antonio kleber de araujo

    Hola Carlos,
    fique a vontade as fotos não são minhas mas da natureza

    Eu que amo meus amigos

    Livre, quero poder dizer

    Eu vejo esses peixes e dou de coração

    seja bem vindo
    ak



    Eu vejo esses peixes e vou de coração

    Eu vejo essas matas e vou de coração à natureza

    Telas falam colorido de crianças coloridas

    De um gênio televisor

    E no ardor de nossos novos santos

    O sinal de velhos tempos

    Morte, morte, morte ao amor

    Eles não falam do mar e dos peixes

    Nem deixam ver a moça, pura canção

    Nem ver nascer a flor, nem ver nascer o sol

    E eu apenas sou um a mais, um a mais

    A falar dessa dor, a nossa dor


    Desenhando nessas pedras

    Tenho em mim todas as cores

    Quando falo coisas reais

    E no silêncio dessa natureza

    Eu que amo meus amigos

    Livre, quero poder dizer

    Eu vejo esses peixes e dou de coração
  • Vivianne Amaral

    Carlos, adorei o blog.Espero ter tempo para explorá-lo.:-)
    abraços,
    Vivianne
  • Augusto de Franco

    Caríssimo Boyle,
    a todos que abriram fóruns e grupos aqui estamos enviando as seguintes orientações. Aquele Nodo de Párias anda meio sem atividade. A última foi no dia 4 de março. Grande abraço.
  • Clara Pelaez Alvarez

    Boyle, achei este texto na Folha de São Paulo, achei que vc poderia achar interessante.

    Guerras modelaram altruísmo humano
    Sacrifício individual ajuda sobrevivência de grupos, diz estudo; tamanho de população também revolucionou a cultura

    Certos comportamentos artísticos surgiram na África 90 mil anos atrás, sumiram, e voltaram na Europa há 45 mil anos, afirmam cientistas

    José Manuel Ribeiro/Reuters

    Figura de 10 mil anos com cavalos copulando; uma das primeiras que dão a ideia de movimento

    RICARDO BONALUME NETO
    DA REPORTAGEM LOCAL

    A guerra na Pré-História era frequente e altamente letal, mas essa luta constante está ligada ao surgimento de comportamentos altruístas na espécie humana. E quando os grupos humanos atingiram determinado tamanho, criava-se o potencial para uma revolução no comportamento e na cultura.
    É o que indicam dois estudos publicados na edição de hoje da revista científica "Science".
    Samuel Bowles, do Instituto Santa Fé (EUA) e da Universidade de Siena (Itália), usou dados arqueológicos e etnográficos sobre populações de caçadores-coletores e mostrou que a mortalidade produzida pelos conflitos poderia ter promovido a predisposição para ajudar membros de grupos não diretamente aparentados.
    O guerreiro "altruísta" é aquele que está disposto a sacrificar a vida em prol da sobrevivência do grupo.
    Mas quão precisas são as estimativas de populações pré-históricas, ou da mortalidade das guerras mais remotas?
    "É surpreendente -e um pouco reconfortante- que os conjuntos de dados etnográficos e arqueológicos resultam em quase a mesma estimativa -14% de mortalidade", disse Bowles à Folha.

    Revoluções
    Já os pesquisadores Adam Powell; Stephen Shennan e Mark Thomas, do University College, de Londres, afirmam que o tamanho das populações explicaria o motivo de comportamentos socioculturais modernos terem surgido na África há 90 mil anos, desaparecido há 65 mil anos e ressurgindo na Europa 45 mil anos atrás.
    "Por comportamento moderno, nós queremos dizer um salto radical em complexidade cultural e tecnológica, que torna nossa espécie única. Isso inclui comportamento simbólico, como arte abstrata e realista, decoração corporal usando contas, ocre ou kits de tatuagem; instrumentos musicais, artefatos de osso, chifre e marfim; lâminas de pedra e tecnologia de caça mais sofisticada, como arcos, bumerangues e redes", afirma Powell.
    Em geral, os pesquisadores especulavam que essa revolução cultural tivesse surgido por conta do aumento do cérebro humano. Mas os autores lembram que esse comportamento só surgiu cerca de 100 mil anos depois de ter aparecido o ser humano anatomicamente moderno, e que em alguns casos as inovações foram perdidas.
    Eles argumentam com cálculos sobre o tamanho das antigas populações, que mostram que só quando elas atingem uma determinada massa crítica é que as inovações podem surgir e ser transmitidas.
    Ruth Mace, também do University College, de Londres, discutiu as duas pesquisas em artigo também na edição de hoje da "Science". "Os dois estudos sugerem que a estrutura demográfica das nossas populações ancestrais determinava como a evolução social procederia", diz Mace.
    Ela lembra que os biólogos tendem a achar que a seleção natural darwiniana, o motor da evolução, age principalmente em indivíduos e em genes. Mas novos estudos têm procurado mostrar que a seleção também age no grupo social.
    "Definir altruísmo também é sempre problemático. Aqui ele é definido como um comportamento que ajuda o grupo, mas que pode ser custoso ao indivíduo", disse Mace à Folha.
    Bowles diz que procurou usar dados apenas sobre populações de caçadores-coletores que não faziam grande uso de animais ou plantas domesticados, pois ele queria manter o foco sobre as condições que existiam há 100 mil anos, e não há 10 mil, quando a agricultura e a pecuária já existiam. Ficaram de fora, assim, dados sobre a guerra entre os índios Yanomami da fronteira Brasil-Venezuela, "o povo feroz".
    "O outro artigo é consistente com o meu trabalho. Mas a questão é muito diferente. Uma população mais densa não apenas cria oportunidades para troca, mas também para conflitos", comenta Bowles.
  • Claudio Estevam Próspero

    Clara postou texto da Folha de São Paulo:

    Guerras modelaram altruísmo humano
    Sacrifício individual ajuda sobrevivência de grupos, diz estudo; tamanho de população também revolucionou a cultura

    do qual ressalto o trecho abaixo, que tem relação com o conceito de que fenômenos tipicos de redes sociais só ocorrem quando esta atingem uma certa massa crítica. Ver: De Franco = Escola de Redes - Novas visões sobre a sociedade, o desenvolvimento, a Internet, a política e o mundo glocalizado. Páginas: 10/11, 45/46 e 50 a 57.

    Do texto postado por Clara destaco o trecho abaixo:

    Eles argumentam com cálculos sobre o tamanho das antigas populações, que mostram que só quando elas atingem uma determinada massa crítica é que as inovações podem surgir e ser transmitidas.

    Ruth Mace, também do University College, de Londres, discutiu as duas pesquisas em artigo também na edição de hoje da "Science". "Os dois estudos sugerem que a estrutura demográfica das nossas populações ancestrais determinava como a evolução social procederia", diz Mace.
    Ela lembra que os biólogos tendem a achar que a seleção natural darwiniana, o motor da evolução, age principalmente em indivíduos e em genes. Mas novos estudos têm procurado mostrar que a seleção também age no grupo social.

    "Definir altruísmo também é sempre problemático. Aqui ele é definido como um comportamento que ajuda o grupo, mas que pode ser custoso ao indivíduo", disse Mace à Folha.
  • Lucas Frasão

    Prezado Carlos,
    Quero saber se tens interesse em participar de uma reportagem para o Estadão. Estou preparando um material para relacionar redes sociais e meio ambiente. Se tiveres vontade, por favor entre em contato comigo. Deixe um número para quem possamos conversar. Meu email é lfrasao@gmail.com.
    Um abraço,
    Lucas
  • Fernanda Maestri Denardin

    Olá Boyle,
    Assiti o vídeo "A CARNE É FRACA" e fiquei perplexa diante da minha desinformação. Deposito aqui, porque acredito que vc saberá divulgar a questão como ela merece. O vídeo é do Instituto Nina Rosa
  • Vivianne Amaral

    Olá Carlos, compartilho um mapa que fiz e que demonstra muito da visão que tenho sobre redes. Ele é extenso horizontalmente, num visualizador de imagens vc pode graduar o tamanho. Qdo tiveres tempo dá uma olhada. Este compartilhamento não tem nenhum sentido de convencimento ou de discussão de visões, apenas explicar melhor como penso. :-)

    abraços
  • Patricia Yoshioka

    Obrigada, Carlos!!!
  • Lía Goren

    Hola Carlos
    Por lo que pude averiguar el libro AMOR Y JUEGO-FUNDAMENTOS OLVIDADOS DE LO HUMANO está editado por paidós.
    Librerías como Cúspide no lo tienen (el año pasado se conseguía) pero por lo que vi Paidós lo tiene disponible. Si lo llego a conseguir te aviso.
    Autor: MATURANA, HUMBERTO - VERDEN-ZOLLER, GERDA
    Editorial: INSTITUTO DE TE
    Isbn: 956-7344-01-9
    Precio: precio y stock a confirmar
    Tema: PSICOLOGIA COGNITIVA.TEORIA
  • Augusto de Franco

    Oi Bolyle,
    acho que você gostará de conhecer os trabalhos desse Luis Amaral (Portugal-USA):

    7 NOVOS TEXTOS DE LUIS AMARAL ET ALLIA SOBRE COMPLEX NETWORKS (ALGUNS ANALISANDO O SMALL-WORLD PHENOMENON):

    1. "Small-world networks: Evidence for a crossover picture"
    M. Barthélémy, & L. A. N. Amaral
    Phys. Rev. Lett. 82, 3180-3183 (1999).
    [Download PDF file here-552K]
    2. "Classes of small-world networks"
    L. A. N. Amaral, A. Scala, M. Barthélémy, & H. E. Stanley
    Proc. Nat. Acad. Sci. USA 97, 11149-11152 (2000).
    [Download PDF file here-580K]
    3. "Small-world networks and the conformation space of a short lattice polymer chain"
    A. Scala, L. A. N. Amaral, & M. Barthélémy
    Europhys. Lett. 55, 594-600 (2001).
    [Download PDF file here-187K]
    4. "The web of human sexual contacts"
    F. Liljeros, C. R. Edling, L. A. N. Amaral, H. E. Stanley, & Y. Åberg
    Nature 411, 907-908 (2001).
    [Download PDF file here-372K]
    5. "Truncation of power law behavior in scale-free network models due to information filtering"
    S. Mossa, M. Barthélémy, H. E. Stanley, & L. A. N. Amaral
    Phys. Rev. Lett. 88, 138701 (2002).
    [Download PDF file here-240K]
    6. "Analytical solution of a model for complex food webs"
    J. Camacho, R. Guimerà, & L. A. N. Amaral
    Phys. Rev. E65, 030901(R) (2002).
    [Download PDF file here-176K]
    7. "Robust patterns in food web structure"
    J. Camacho, R. Guimerà, & L. A. N. Amaral
    Phys. Rev. Lett. 88, 228102 (2002).
    [Download PDF file here-128K]
    Os textos acima estão sendo formatados segundo os padrões da BIBLI.E=R