Escola de Redes

Informação

Wiki way

Grupo para incubar metodologias e iniciativas de uso de wikis, inclusive eventualmente projetar um wiki para a Escola de Redes

Membros: 33
Última atividade: 31 Jul, 2013

Antecedentes deste grupo

Há uma meia dúzia de menções a wikis em todo o conteúdo da Escola de Redes. Houve uma iniciativa "fogo de palha" de discussão de um wiki para a E=R. Teve 14 comentários, mas o assunto morreu, talvez porque a empreitada fosse grande demais.
Isso já faz 6 meses (17/10 a 23/10). De lá para cá a ideia de wikis no mercado avançou um pouquinho, empresas como a Petrobras já começaram a adotar (6 anos depois do primeiro caso corporativo mundial reportado na mídia, que virou "case" em Harvard), e aqui mesmo tivemos uma iniciativa do Régis Tractemberg de iniciar um wiki no Google Sites para "Anotações da CIRS".
Tenho encontrado gente muito interessada em desenvolver esse assunto, e vou convidá-las para esse cantinho na E=R.
Vou também buscar todos os que se manifestaram nas ocasiões anteriores em que wikis foram mencionados.

E vamos ver no que dá...

Fórum de discussão

Para que serve e como usar uma wiki 12 respostas 

Este tópico destina-se a responder/questionar/discutir as perguntas fundamentais da Maria Thereza:"Talvez as perguntas mais pertinentes sejam: "para que serve uma wiki ?", "ele deve ser usada junto…Continuar

Tags: iniciação, wikis

Iniciado por Sergio Storch. Última resposta de Leandro Cianconi 9 Abr, 2010.

Wikis e negociação permanente dos sentidos 25 respostas 

Transcrevo aqui um comentário do Pedro Ferrão, e peço ao Pedro e à Thereza que avancem mais na sua reflexão."Um texto wiki (colectivo) bem construído pode e deve reflectir a diversidade de pontos de…Continuar

Tags: negociação, wikis

Iniciado por Sergio Storch. Última resposta de Augusto de Franco 9 Abr, 2010.

Como integrar o wiki no Google Sites com nosso Ning? 5 respostas 

Caros, abri um tópico sobre isso no Pontos Focais do Ning, onde está o povo que pode nos ajudar a resolver tecnicamente essa questão. Dêem uma…Continuar

Tags: cirs, anotações, googlesites, wikis, ning

Iniciado por Sergio Storch. Última resposta de Augusto de Franco 9 Abr, 2010.

Que dificuldades tivemos com o wiki de Anotações no Google Sites? 7 respostas 

Sugiro lançarmos um olhar para analisarmos a experiência com wiki que tivemos no Google Sites criado pelo Régis Tractemberg para os openspaces da CIRS? Régis, vou te ligar para chutar a bola, e então…Continuar

Tags: cirs, anotações, wikis

Iniciado por Sergio Storch. Última resposta de Augusto de Franco 9 Abr, 2010.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Wiki way para adicionar comentários!

Comentário de Maria Thereza do Amaral em 8 abril 2010 às 10:09
Sérgio,

E eu acho que isso que o Augusto falou, e eu também acho que estamos sempre circundando este tema, é importante inclusive na discussão das wikis.

A construção, e manutenção, de redes completamente descentralizadas, onde existiriam o tal do "funcionamento coletivo sem administração", é possível?

Aliás, e isso coloco para todos daqui, seria desejável por todos?

Isso para mim é crucial em discussões, as vezes são coisas que muitos falam, mas que poucos querem no dia a dia.

Ser mandado continua sendo MUITO mais prático no dia a dia para a maioria.

E penso que talvez a lógica da wiki esbarre nisso, para fazer algo colaborativo é preciso desistir (desistência a la Marcelo) de ser mandado, mais do que de mandar.

E finalizo com algo que considero mais perigoso por que é mais insidioso, a mania da "gestão deletéria por autoridade", aquela coisa bem medieval do "estou certo por que tal e tal autoridade no assunto falou isso" usado como argumentação em um discurso. E ressalvo que não estou falando em fundamentação, que você, o Augusto e outros fazem.

Isso numa wiki acredito que seja interessante, porque quem usa o que falei acima como fundamentação se movimentariam numa wiki com muito mais facilidade do que quem usa o princípio de autoridade para outras finalidades.

Ou seja, resumo da ópera, acredito que a construção de wikis colaborativas de verdade não combina com manipulação.
.
Comentário de Augusto de Franco em 8 abril 2010 às 9:55
Leando, essa discussão, de certo modo, está rolando em uma conversa com meu xará Augusto Cuginotti, a propósito da hierarquia (mas, no fundo, é a mesma coisa).
Comentário de Maria Thereza do Amaral em 8 abril 2010 às 9:55
.
Sérgio, topo.

A Transição Organizacional tem um material bom para fazer isso, inclusive pode dar uma "reascendida" na discussão por lá.
.
Comentário de Leandro Cianconi em 8 abril 2010 às 9:34
Sérgio,
As ideias são bem intencionadas, tenho certeza.
Mas, antecipando desculpas pela sinceridade, sinto ainda precoce wikificar este debate.
Acredito que ainda haja papo para rolar aqui antes de tentarmos um hands on sem um problema específico para resolver.

Errata da msg anterior: Sua iniciativa... é...
Comentário de Leandro Cianconi em 8 abril 2010 às 9:29
Estava resistindo a provocação do Augusto quanto ao tema da auto-organização, para evitar desviar muito do tema sobre wikis. Mas isso contraria meu instinto anarquista, que ainda sobrevive em algum cantinho mesmo após todo o processo de emburrecimento que a academia e o mundo corporativo nos proporciona.

Entendo que "funcionamento coletivo sem administração" talvez não seja o mesmo que auto-organização. Tendo a aceitar que a ausência de organização no funcionamento coletivo não seja produtiva. O que é muito diferente de afirmar que uma organização pode nascer sem vínculos com estruturas de poder formais.

Descontemos os coletivos da natureza, sobre os quais já deveríamos estar convencidos da capacidade de auto-organização, vide os esforços de Steven Johnson e cia em reunir casos e casos com base científica o suficiente para aceitarmos.

Agora, com foco no mundo corporativo, não deveríamos falar de auto-organização com a mesmo propriedade. Existem inúmeros exemplos de empresas que praticam a auto-gestão de equipes, com incentivos que tendem a reduzir a influência do comando e controle. Eu acredito muito nesta abordagem e acho que qualquer coisa diferente disto está simplesmente parada nos saberes de Taylor e cia. Mas nem de longe equipes auto-geridas representam ausência de administração na empresa. Pensando em empresas, pode-se reduzir hierarquias, criar poucos cargos formais, permitir que salários de base sejam equivalentes aos de gerentes, mas ainda assim haverá algum grau de administração.

Se der caldo, podemos explorar mais, aqui foi um começo.
Abraços.
Comentário de Sergio Storch em 8 abril 2010 às 9:07
Grato, Leandro.
Sugiro você abrir novos tópicos para os temas que introduzirá.

Proponho também uma agenda prática que traga benefícios para a E=R: fazermos um exercício prático com o próprio material que temos aqui na E=R.

1. Escolhermos um dos grupos (o de Transição Organizacional me parece ser um bom candidato, e estou criando um novo tópico dedicado a ele.

2. Wikificarmos tudo que rolou nesse grupo no Google Sites. Isso requererá uma (re)leitura atenta de todo o conteúdo, o que por si só já é um ganho apreciável.

3. Convidarmos os que têm contribuído para esse grupo para revisitarem o tema na forma de wiki.

4. Fazermos uma avaliação prática do que terá rolado (ou não) de valor agregado.

Quem topa? Thereza? Pedro? Leandro? quem mais?
Aí é engrenarmos a primeira e subirmos a ladeira.
Comentário de Leandro Cianconi em 8 abril 2010 às 8:54
Sérgio, seus comentários foram excelentes.
Suas iniciativas aqui para discutir a fenomenologia da wiki é admirável e não o contrário. Assumo agora a dívida de expor os projetos wiki nos quais me envolvi até agora, o farei mais detalhadamente em breve.

Reforço minha crítica às wiki(qualquer coisa)pedia como único ou principal caso de uso de aplicação desta ferramenta. Acredito que, tirando a co-criação, uma das maiores contribuições que um wiki nos fornece é sua capacidade de separar a produção intelectual da editoração visual. Com as ferramentas de edição tradicional por vezes damos mais atenção ao tipo da fonte e cor dos títulos do que ao conteúdo que estamos produzindo. É uma distração fácil quando se tem muitos recursos.

Wikis têm ajudado algumas equipes com que trabalho a resolver tipicamente problemas com versionamento, foco no conteúdo e organização (hiperlinks permitem que um mesmo texto esteja em "duas gavetas").

Como atuo na área de projetos, é onde vislumbro ótimos ganhos com relação a outras ferramentas.
Com mais calma, vou explorar mais este tipo de aplicação.
Abraços.
Comentário de Augusto de Franco em 8 abril 2010 às 6:17
Não há, Sérgio, qualquer censura ("preta" ou "branca", hehe) e muito menos repressão. São apenas as opiniões das pessoas. Você continua podendo propor, com toda liberdade, o que quiser (inclusive podendo abrir sucessivamente quantos fóruns, tópicos, blogposts você quiser, alimentando-os depois ou abandonando-os seguidamente). E as pessoas continuam podendo opinar sobre o que você faz e opina. Sim, esta é a lógica da abundância.

Bem, agora dando minha opinião sobre o tema substantivo de nossos últimos comentários, reafirmo que há mesmo um tema recorrente - o que é plenamente legítimo - nas suas preocupações: e você o colocou muito bem abaixo. É o tema da auto-organização. É possível para os seres humanos gerar ordem bottom up a partir da sua interação? A meu ver estamos (eu estou, pelo menos) sempre debatendo com você esta (e não outra) questão, mesmo que a pretexto de discutir alguma ferramenta.

Esta conversa é boa para a Escola-de-Redes.
Comentário de Sergio Storch em 7 abril 2010 às 22:30
Não, Augusto, os temas recorrentes nas minhas preocupações são variados. Um deles é o meu aprendizado sobre wikis, que foi o motivo pelo qual criei este grupo. Faço e gosto de wikis, e quero aprender com quem mais gosta e faz wikis. Por algum motivo vêm pessoas aqui dizer que "essa conversa cansa", enquanto algumas outras, poucas, mas legítimas, estão procurando aprender sobre wikis. Na lógica da abundância, é razoável que algumas pessoas entendam que wikis são um instrumento bacana para trabalho em rede. Na IBM tem 70.000 usando, na Bloomberg tem 12.000, na Booz Allen, Deloitte, Cap Gemini outros milhares. Wikis estão reduzindo e-mails em 70% a 80%, portanto são úteis. Como no Brasil há um bom potencial de mercado para isso, vamos aprender e nos enredar para negócios nesse aprendizado. Quem achar que conversa sobre wikis "está cansando", como veio alguém aqui dizer, pode conversar sobre coisas que não cansam em outros lugares. Lógica da abundância, não é?

Outro tema recorrente, em outros lugares, é sim o que você disse. Não se aplica aqui, mas você acertou na mosca.

Não tenho pruridos em afirmar que não acredito que funcionamento coletivo sem administração se aplique a uma fração muito pequena da aventura humana, da mesma forma que a concorrência perfeita de Adam Smith. Fora dessa fração existem e existirão hierarquias, planejamento ex-ante, e gestão, inclusive gestão do conhecimento. Portanto são questões importantes também para o estudo das redes, da mesma forma que imperfeições de mercado são importantes no entendimento da economia. Exceto, talvez, na economia de formigas e abelhas.

No caso de seres cognitivos, a transição é para todo o sempre. Portanto, meu tema recorrente continuará recorrendo.

Vejo, como aprendiz na ciência das redes, um manancial que apenas começou a dar seus frutos. Não a vejo como panacéia que permita ignorar o que a teoria da administração aprendeu até hoje.

Não acredito que as forças da auto-organização permitam desdenhar hierarquias, normas nem formas de organizar informação, conhecimento e pessoas. Tudo isso para mim tem valor, e me sinto muito bem discutindo essas coisas na E=R, com quem mais queira discuti-las, até o momento em que haja um patrulhamento como o episódio de alguém dizer "essa discussão está cansando". Faz parte da singularidade de nossa aventura, pois é coisa que as formigas não diriam. Não há auto-organização que resolva o problema da agressividade e hostilidade.

Ou seja, nossa divergência está exposta de forma inequívoca. Mas isso nada tem a ver com wikis.

Sobre ferramentas: fico feliz de descobrir que eu não sabia que não sabia que podia usar o blog deste ou daquele jeito, e que agora já sei. Não é isso que irá fazer que o assunto wikis seja mais ou menos interessante.

Aproveito ter surgido esta leve "censura branca" sobre a discussão de wikis para levantar um outro tema, para ser discutido num outro lugar: a fenomenologia da repressão numa rede social. Veja que um início de censura sobre a organização da discussão em tópicos gerou, de forma análoga à do filme "A Onda", a vinda de gente que aproveitou a onda para dizer que os assuntos do Sérgio "estão cansando". Não vemos aí um rastro identificável de fluições interessantes (adorei essa expressão)?

Mas isso merecerá um tópico em outro lugar, com pessoas que não necessariamente queiram saber sobre wikis.
Comentário de Maria Thereza do Amaral em 6 abril 2010 às 10:34
.
Augusto:

O que seria, para você, um "Um funcionamento coletivo sem administração" ?
.
 

Membros (33)

 
 
 

© 2020   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço