Escola de Redes

Projeto Google+, a nova rede social do Google

Escrito por Ricardo Fraga em 28 de junho de 2011 – 17:14

gplusproject pt BR Projeto Google+, a nova rede social do GoogleLevar, à web, a riqueza do compartilhamento da vida real. Este é o conceito do Projeto Google+, lançado hoje pela gigante das buscas. Encabeçada por Vic Gundotra, vice-presidente de engenharia do Google, a novidade foi alvo de inúmeros rumores e recebeu vários nomes desde os primeiros indícios de que a empresa estava desenvolvendo uma nova rede social.

O Projeto Google+  estará presente em todos os produtos da empresa. Isso somente será possível pois o Google redesenhou a barra de menu superior. Agora, além da nova cor, ela passará a contar com várias novas opções que permitirão, aos usuários, acessarem os seus perfis do Google, receberem notificações em tempo real, além de poderem compartilhar conteúdo a qualquer momento. O sistema de notificação será semelhante ao do Facebook, que exibe um número vermelho na barra de opções sempre que uma novidade é encontrada.

Como o Google+ será dividido em módulos, com a intenção de facilitar a compreensão sobre a função de cada um, vamos abordá-los individualmente abaixo.

+Círculos

Partindo do princípio de que o usuário tem vários círculos sociais distintos, o Google+ vai permitir o compartilhamento de informações somente com as pessoas que devem ter acesso à elas. Assim, será possível compartilhar algumas informações apenas com os colegas de classe, outras com os colegas de trabalho e algumas outras com familiares, por exemplo.

“Da família aos colegas da escola, descobrimos que as pessoas já usam os círculos da vida real para se expressarem e para compartilhar de forma precisa com as pessoas certas. Assim, fizemos o mais lógico: trouxemos os +Círculos para o software. Simplesmente crie um círculo, adicione pessoas e compartilhe novidades, assim como um dia qualquer”, disse a empresa.

+Sparks

Com esse mundo de informações que temos na internet, nem sempre é fácil nos mantermos informados sobre tudo o que acontece. Com o objetivo de permitir que o usuário acompanhe os seus assuntos favoritos e, o que é melhor, compartilhe com os seus amigos que têm o mesmo gosto, o Google criou o +Sparks.

“Graças ao expertise do Google, o +Sparks exibe um feed de conteúdos atraentes de todas as partes da Internet. Sobre qualquer assunto que você queira, em mais de 40 idiomas. É simples: adicione seus interesses e você sempre terá alguma coisa para ler e compartilhar com o círculo certo de amigos”, explica o Google.

+Hangouts

Às vezes, estamos à toa e dispostos para um bom bate-papo, mas nunca sabemos se os nossos contatos também estão disponíveis. Afinal, não é pelo fato de a pessoa estar online em um programa de mensagens instantâneas que ela pode conversar. Quantas vezes, também, não chamamos um amigo em um IM e ficamos sem resposta? Para facilitar a comunicação entre os usuários, além de tornar qualquer bate-papo muito mais agradável e descontraído, o Google criou o +Hangouts.

“Com o Google+ nós queremos fazer os encontros on-line mais divertidos, naturais e espontâneos e, por isso, criamos os Hangouts. Combinando encontros casuais com vídeos ao vivo, os Hangouts permitem que você pare quando for possível e passe um tempo com seus Círculos. Cara a cara.”, disse a empresa.

+Celular

Nos últimos tempos, houve um aumento significativo no número de usuários de smartphones. E, com este aumento, cada vez mais pessoas estão conectadas à internet, estejam onde estiverem. Pensando neste público, o Google criou o +Celular.

Farão parte do +Celular o +Local, local, local, que permitirá, aos usuários de smartphones, informarem as suas localizações a cada nova postagem (o envio da localização é opcional). Já com o +Instant upload, cada vez que você tira uma foto, e com a sua pemissão, o Google+ a adiciona a um álbum particular on-line e a deixa disponível para todos os seus dispositivos. Prontas para serem compartilhadas quando você quiser.

+Chat em grupo

Coordenar amigos e família em tempo real é uma tarefa difícil na vida real. Afinal, todo mundo tem uma rotina diferente, em lugares diferentes, e os planos mudam a todo momento. Telefonemas e mensagens SMS funcionam, mas não são ferramentas adequadas para reunir todo mundo. Assim, o Google+ inclui o Chat em grupo: uma experiência de mensagens on-line em grupo que permite que todas as pessoas de um círculo saibam o que está acontecendo, na hora.

Como todo novo projeto do Google, o Google+ funcionará na base de convites. Os usuários interessados em testar a nova rede social da empresa devem acessar este site, informar o seu nome e e-mail e aguardar o envio de um convite. Há a possibilidade, também, de pedirem um convite aos amigos.

Orkut

Uma pergunta inevitável, com o surgimento da nova rede social do Google, é: o que acontecerá com o Orkut? Ele será descontinuado pelo Google?

Particularmente, nunca acreditei que o Google mataria a rede social queridinha dos brasileiros. Afinal, seria uma burrice sem tamanho jogar a maior rede social do país pela janela. E, segundo a empresa, eu estava certo. Vejam, abaixo, o comunicado oficial do Google sobre o futuro do Orkut:

Usuários do Orkut, o Google continuará a trabalhar em aprimoramentos e recursos tanto para o Orkut quanto para o projeto Google+, pois ambos são muito importantes para os usuários.

Acreditamos que a web se tornará cada vez mais social. Como o Orkut é a rede social número um do Brasil e tem sido muito bem sucedido, nosso objetivo é estender os novos recursos do Google+ para os usuários do Orkut conforme eles se tornam disponíveis.

Para saber todas as novidades do Google+, não deixe de ficar ligado no Google Discovery! :)

 

 






Exibições: 308

Respostas a este tópico

12jul2011

Google+ es un paso más en la estrategia del gigante, pero no debemos asumirlo como una mera estrategia empresarial. Se trata de un paso más en la reestructuración de las relaciones sociales en Internet. Al cambiar la forma de la red social en el ciberespacio, se transforma la cultura social entera y su resultado es menos autonomía personal y comunitaria, más impotencia a la hora de elaborar respuestas colectivas.

Hace mucho que seguimos a Google y hace un par de años que nos dimos cuenta de que su estrategia de recentralización - que llevaba un paso más allá la lógica de ese horror llamado web 2.0 - era un peligro tanto para la Internet distribuida misma como para las libertades de las personas (y de hecho hace casi cuatro años que abandonamos gmail y casi uno que cargamos regularmente contra las engañosas ambigüedades de Android).

No son pocos los lectores que nos piden hoy que tomemos posición sobre Google+… pero es difícil encontrar algo nuevo que decir. Google no sólo mantiene su estrategia de recentralización sino que parece adoptar en paralelo la de Facebook, disponiéndose a acelerar aún más un proceso cuyos resultados sociales nos resultan evidentes en estos días por su impacto cultural y político.

No, no sólo se trata de una estrategia empresarial: implica un paso más en la reestructuración de las relaciones sociales en Internet. Al cambiar la forma de la red social en el ciberespacio, se transforma la cultura social entera y su resultado es menos autonomía personal y comunitaria, más impotencia a la hora de elaborar respuestas colectivas.

Frente a esto sólo cabe levantar alternativas a las herramientas mismas sin por otro lado pretenderse alternativa universal, porque la clave, hoy más que nunca, está en construir no una única alternativa sino instrumentos que sirvan a las comunidades reales ya existentes para desarrollar todos esos futuros a medida que son el gran legado de la promesa de la Interne....

RSS

© 2019   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço