Escola de Redes

Informação

OPENSCIENCE

Para os que querem conversar sobre a proposta OpenScience

Membros: 66
Última atividade: 1 Jan

OPENSCIENCE

O texto final (final quer dizer, no caso, inicial) está aqui: OPENSCIENCE - ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO ABERTA

Para fazer o download direto do PDF CLIQUE AQUI

 

Já há um grupo no Facebook = OPENSCIENCE

 

APRESENTAÇÃO

Este é um roteiro para uma investigação aberta, não a apresentação de resultados da própria investigação. O roteiro proposto parte de uma visão inicial de quem o propõe. Essa visão - a minha visão - está contida nos dez pontos seguintes:

1 - Openscience não é qualquer tipo de crowdscience instrumental por meio do qual cientistas convocam centralizadamente esforços de numerosos colaboradores voluntários ou lançam mão de trabalhos de não-cientistas (ou de candidatos a cientistas ou de cientistas menos reconhecidos por uma determinada comunidade de cientistas) para realizar ou apoiar seus próprios trabalhos científicos.

2 - Openscience é abertura do código da ciência (ou seja, daquilo que o final do segundo milênio reconheceu como ciência) para que qualquer pessoa possa fazer ciência (a ciência reconhecida como tal no início do século 21, mantendo o chamado "método científico" aceito e o paradigma pressuposto pela aplicação do método); não é a popularização da ciência para "leigos" e sim a democratização do processo científico a partir da ideia de que qualquer pessoa (que quiser se dedicar à ciência) pode ser um cientista. Mas não só.

3 - Openscience é hacking das proteções que foram introduzidas para fechar o código da ciência de sorte que ele só pudesse ser acessado pelos que possuíam as permissões concedidas pela burocracia sacerdotal do ensinamento (que passou a regular o conhecimento sobre o conhecimento e se constituiu como tribunal epistemológico, também chamado de academia ou universidade). Essas permissões foram graus de ordenação, ou seja, atestados (concedidos na forma de títulos acadêmicos) de que o investigador científico era capaz de reproduzir a ordem do conhecimento estabelecida pelo tribunal: um reconhecimento do conhecimento-ensinado (e não do conhecimento-aprendido).

4 - Openscience é abertura do processo de investigação e não apenas dos seus resultados (depois de aprovados por uma banca de burocratas do ensinamento) de sorte que as investigações possam ser acompanhadas por outros pesquisadores que desejarem fazê-lo enquanto estão em andamento e, dependendo da sintonia ou sinergia alcançada na interação com seus autores iniciais, possam também se associar a elas.

5 - Openscience é compartilhamento dos recursos necessários à investigação científica, na contra-mão do que fazem as corporações acadêmicas (que costumam trancar tais recursos para seu exclusivo uso privado).

6 - Openscience é libertar a pesquisa do ensino (a obrigatoriedade imposta pela corporação acadêmica de primeiro alguém ser ensinado para então, só depois, ter autorização para se dedicar à pesquisa); superando a separação entre pesquisa e ensino, openscience elege a investigação como a principal oportunidade de aprendizagem: toda investigação é livre-aprendizagem e toda aprendizagem é livre-investigação.

7 - Openscience é a desobediência à corporação dos que detêm um suposto monopólio do saber sobre o saber, substituindo a tutela do orientador pela parceria de co-investigadores interagindo presencialmente e à distância (estejam onde estiverem).

8 - Openscience é a afirmação de que "a árvore é reconhecida pelos seus frutos e não pelo certificado emitido por alguma corporação de botânicos"; assim, cientistas open source science são todos aqueles que se dedicam à investigação científica e cujos trabalhos são reconhecidos por sua relevância por seus pares (reconhecidos, por sua vez, pelo que fizeram) e não aqueles que, independentemente da avaliação da relevância do que fazem, são sancionados pelo tribunal epistemológico por terem cumprido a liturgia acadêmica prescrita pela corporação.

9 - Openscience é abertura para a invenção de novos códigos da ciência (que não foram reconhecidos como válidos pelo burocratas acadêmicos do conhecimento do final segundo milênio).

10 - Openscience é abertura para o exame sem preconceitos de antigas e novas ciências que não se enquadram no paradigma científico vigente.

Cada um dos pontos acima merecerá, evidentemente, um scholium. Mas escrever tais comentários já fará parte da investigação proposta, à qual me associarei, porém juntamente com outros - de vez que a investigação, além de aberta, depende da possibilidade de se conseguir materializar o item 4 da lista acima.

Trata-se, portanto, de uma investigação open science sobre Openscience. Os que quiserem se inserir podem utilizar o grupo OPENSCIENCE do Facebook:

https://www.facebook.com/groups/245204635608620/

Ou também o grupo de mesmo nome da Escola-de-Redes:

http://escoladeredes.net/group/openscience

 

PARA LER O ROTEIRO

Para ler o roteiro na íntegra clique aqui

 

Fórum de discussão

THOMAS KUHN 1 resposta 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 6 Maio, 2015.

OPENSCIENCE Draft final 13/01/2014

Iniciado por Augusto de Franco 14 Jan, 2014.

PAUL FEYERABEND 2 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 4 Jan, 2014.

IMRE LAKATOS 5 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 4 Jan, 2014.

CARL HEMPEL 1 resposta 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 4 Jan, 2014.

PENSAMENTO SISTÊMICO, PARADIGMA HOLÍSTICO, ECOLÓGICO ETC

Iniciado por Augusto de Franco 4 Jan, 2014.

ROGER BACON 4 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 31 Dez, 2013.

HUMBERTO MATURANA 4 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 30 Dez, 2013.

TEXTOS SOBRE METODOLOGIA CIENTÍFICA 3 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Maria Thereza do Amaral 29 Dez, 2013.

GUILHERME DE OCKHAM 7 respostas 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 29 Dez, 2013.

ALBERTO MAGNO 1 resposta 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 29 Dez, 2013.

ROBERT GROSSETESTE 1 resposta 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 29 Dez, 2013.

FRANCIS BACON

Iniciado por Augusto de Franco 27 Dez, 2013.

KARL POPPER 1 resposta 

Iniciado por Augusto de Franco. Última resposta de Augusto de Franco 27 Dez, 2013.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de OPENSCIENCE para adicionar comentários!

Comentário de Sílvia Araújo Motta em 27 janeiro 2014 às 15:34

Continuarei lendo sempre...Obrigada pela oportunidade de aqquirir novos conhecimentos.

Comentário de Alcivan Nunes Vieira em 17 janeiro 2014 às 8:46

Parabéns Augusto de Franco  pela proposta ousada de questionar a ciência a partir dela mesma; abrir-lhe o código pode abrir vias para descobrirmos outras verdades além dela. Aliás, a ciência (mecanicista, cartesiana) está muito bem resolvida neste aspecto; o que ela não consegue explicar é excluído do seu escopo lógico formal. E é justamente aí, nestas exclusões, que outras vias de saber podem estar abertas. Abraço.

Comentário de Augusto de Franco em 13 janeiro 2014 às 9:17

Pessoal, o texto final (final?) está aqui: OPENSCIENCE - ROTEIRO PARA UMA INVESTIGAÇÃO ABERTA

Comentário de Leonarda do V Feitosa e Castro em 13 janeiro 2014 às 8:27

Muito obrigada por compartilhar Augusto de Franco, me interessa muito o tema. Sou professora pesquisadora. 

 
 
 

© 2017   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço