Escola de Redes

O Complexo Darth Vader

11 - Os sistemas (anti)sociais de dominação, caracterizados pela prevalência de atitudes autocráticas diante da política e hierárquicas diante do poder, surgiram e se desenvolveram em consonância com atitudes sacerdotais diante do saber e com atitudes míticas diante da história. A autocracia imposta pelos monarcas-militares e a hierarquia introduzida pelos guerreiros-conquistadores são implicadas por uma visão mítico-sacerdotal do mundo, que não surge "naturalmente", como consequência de qualquer coisa que se pudesse identificar como evolução humana.

12 - De certo ponto de vista (se pudéssemos aplicar aqui o conceito de evolução), a aldeia neolítica era mais "evoluida" - em termos de desenvolvimento humano e social sustentável - do que a cidadela guerreira dos conquistadores patrilineares surgida bem depois. Tudo se passa como se algumas sociedades pré-históricas tivessem sido possuídas por uma espécie de complexo, uma constelação de conteúdos inconscientes reunidos durante uma "noite dos tempos" que, em determinado momento, irrompeu à luz do dia. O inconsciente de onde brotaram tais conteúdos que vieram à tona não existiu sempre (como se fosse uma característica inerente ao homo sapiens). Esse inconsciente foi formado socialmente.

13 - É como se a humanidade estivesse sujeita a um tipo diferente de complexo, ainda não devidamente identificado e estudado: uma construção espiritual autônoma, capaz de "superviver" na história, com poder realizador na invenção de tradições e papel pré-cursor na fabricação de caminhos. Não se trata propriamente de um complexo em termos psicológicos, mas ideológicos. Poderíamos chamá-lo de Complexo Darth Vader, evocando aquele personagem da série de ficção "Guerra nas Estrelas" de George Lucas. Joseph Campbell chegou a reconhecer em Darth Vader o padrão do poder - "um poder abstrato, que representa um princípio": o poder vertical. Campbell dizia que Darth Vader representa "uma força monstruosa, a força do Império, que se baseia na intenção de conquistar e comandar". Para ele, "Darth Vader não desenvolveu própria humanidade. É um robô. É um burocrata, vive não nos seus próprios termos mas nos termos de um sistema imposto".

14 - A espada do guerreiro ("ariano" - conquanto isso seja uma construção ideológica), que tira a vida num gesto ritual e o muro (sumeriano) da separação entre sagrado e profano (que coloca sempre um "nós" contra os "outros") são os elementos constituintes do culto da morte e da ordem que gerou esse complexo ideológico que "supervive" até hoje na humanidade: o Complexo Darth Vader.

15 - Norbert Wiener dizia que um padrão é uma mensagem que pode ser transmitido como tal e que se perpetua a si próprio. Ele se referia aos seres humanos, mas o dito vale também para o caso das sociedades ou das civilizações. Então o padrão militar de Darth Vader tende a se perpetuar, por transmissão, para outras regiões do tempo. É por isso que todos os exércitos se parecem: da antiga Esparta, passando pelos romanos, até os ingleses do século 19. E o general norte-americano, de um país capitalista, reconhece, como general, o general chinês, daquele que seria o exército do povo. Isto é o que chamamos de tradição.

16 - O padrão militar, gerado por atitudes hierárquicas diante do poder, vem sempre acompanhado de outros padrões, gerados por atitudes correspondentes que compõem o mesmo sistema paradigmático, como as atitudes míticas diante da história, sacerdotais diante do saber e autocráticas ou monárquico-militares diante da política. As coisas vêm sempre juntas. Não podemos esquecer que na saga mítica de George Lucas, Darth Vader está hierarquicamente subordinado ao mago-imperador, que controla todo o sistema manipulando forças sobre-naturais anti-humanas do chamado "lado negro da Força". A expressão "Complexo Darth Vader" designa esse sistema de atitudes-matrizes e de padrões que compõem o paradigma da tradicionalidade, e não apenas o padrão específico do guerreiro-militar.

17 - Os complexos ideológicos são um produto de "magia histórica", pela qual tenta-se modificar o futuro. Os sistemas ideológicos que inventam tradições objetivam a recriação de um passado que não existiu (não, pelo menos, na forma recriada por eles) para privilegiar certa linha de desenvolvimento histórico capaz de conduzir (ou induzir) uma determinada coletividade para um futuro pré-concebido. Os últimos seis mil anos da história humana fornecem exemplos suficientes da capacidade de pré-determinação desse complexo ideológico que instaurou na terra dos homens o poder vertical, simbolizado pela assustadora figura daquele hierarca de "Guerra nas Estrelas" chamado Darth Vader.

Exibições: 51

© 2018   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço