Escola de Redes

CONSOLIDADO DE TODOS OS TEXTOS DA BIBLI.E=R

BIBLIOTECA E=R (WORD 4SHARED) | BIBLIOTECA E=R (PDF 4SHARED)

BIBLIOTECA E=R (WORD MEDIAFIRE) | BIBIOTECA E=R (PDF MEDIAFIRE)

BIBLIOTECA E=R (WORD MULTIUPLOAD) | BIBLIOTECA E=R (PDF MULTIUPLOAD)

||

O acervo da E=R, com cerca de 830 textos para download da BIBLI.E=R está ameaçado. Esses livros e artigos foram reunidos pacientemente durante 3 anos, por vários conectados e conectadas à Escola-de-Redes e hoje talvez seja a maior biblioteca virtual de publicações científicas sobre redes sociais e temas correlatos. Eles foram pendurados no site http://4shared.com porque a o aplicativo do Ning, em 2009, era muito lento e não funcionava corretamente.

||

Vejam a mensagem que recebi ontem da Equipe de Suporte do 4shared support@4shared.com e a minha resposta. De qualquer modo, estamos com um sério problema. Pois, pelo que percebi, basta uma pessoa qualquer - um desses tarados por copyright que fazem do aprisionamento do conhecimento o seu meio de vida e fonte de lucro entre com uma reclamação - para o 4Shared interpretar como "abuse" e bloquear a conta. Ou seja, não temos a menor garantia.

||

 

MENSAGEM DO 4SHARED (00h08 DE 05/01/12)

Olá
Recebemos uma reclamação de que você está violando os Termos de Uso da 4shared. Foram detectados em sua conta arquivos explícitos ou ilícitos. Esses arquivos foram marcados como abusivos e movidos para a pasta 'Abuso' em sua conta, e o acesso a esses arquivos foi desativado.
Ao utilizar o serviço 4shared, é proibido fazer o seguinte: 1. publicar, distribuir ou de qualquer outra forma disponibilizar ou transmitir, nenhum dado, mensagem, texo, arquivo, ou qualquer outro material que infrinja qualquer direito autoral de terceiros e/ou qualquer lei, norma ou regulamentação, nacional ou internacional, incluindo, mas não limitada à: 
a. direitos autorais, marca registrada, patentes, outros direitos de propriedade; 
b. direito a privacidade ou publicidade; 
c. todas as obrigações de confidencialidade. 
2. Publicar, distribuir ou disponibilizar de outra forma qualquer um software ou outros arquivos que contenham vírus ou outros componente danoso. 
3. Publicar, distribuir ou disponibilizar de outra forma qualquer material pornográfico ou ilegal.
4. Publicar ou transmitir qualquer conteúdo ilegal, doloso, ameaçador, abusivo, de assédio, difamatório, ou ofensivo, difamatório, ou de conteúdo étnico derrogatório ou racial, ou qualquer conteúdo que expresse ódio contra qualquer pessoa ou grupos de pessoas devido à raça, credo, religião, cor, origem ou orientação sexual.
Atenção!
Este é o ultimo email de notificação relacionado à sua atividade ilícita no 4shared.com.
Quaisquer outras atitudes de violação de sua parte determinarão o bloqueio definitivo de sua conta.
Facilite a sua presença no 4shared e faça jus a ela – não viole os Termos de Uso do 4shared!
Saudações cordiais, 
Equipe de Suporte do 4shared 
support@4shared.com

||

 

MINHA RESPOSTA (07h08 DE 05/01/12)

Para Equipe de Suporte do 4shared:

Pelo que vi a alegada violação se deveu à publicação dos seguintes textos:

Wikinomics de Tapscott_Williams postado em 2009-09-30
Maturana Entrevista para Humanitates em 2010-05-22
Achei estes textos na Web, já estavam publicados. Não digitalizei.
Tenho centenas de textos no 4Shared na mesma condição. Eles são materiais didáticos, sem fins lucrativos, usados pela Escola-de-Redes (http://escoladeredes.ning.com/).
A Escola-de-Redes é uma rede social de pesquisa, que utiliza uma plataforma Ning. Nada do que é feito lá tem fins comerciais.
Se amanhã surgir uma pessoa fazendo uma reclamação qualquer e vocês interpretarem como violação dos Termos de Uso, então todo o acervo da Escola-de-Redes se perderá?
Vocês estão entendendo, que em pleno século 21 não se pode tratar mais assim a questão da propriedade intelectual e do copyright?
Como uma pessoa pode saber se um texto encontrado na Web é lícito ou ilícito?
Sei que vocês estão pensando em se resguardar de processos, mas, neste caso, o aconselhável seria mudar de negócio. É óbvio que numa site desse tipo (4Shared) aparecerão muitos textos que não foram autorizados pelos que detêm os direitos patrimoniais sobre antigas edições em papel. E o Creative Commons, como é que fica?
Pensem nisso.
E não escrevam mensagens como a que enviaram abaixo [aqui acima], pois elas são ofensivas a pessoas que não violaram lei alguma e estão trabalhando pro bono para o progresso da ciência.
Por outro lado, vocês também não podem avaliar corretamente quais são as consequências desse ato de bloqueio, se a ameça for concretizada. Vocês não sabem como a repercussão disso se propagará pela rede. Na balança custo-benefício talvez saia mais caro para vocês fazer isso.
Analisar caso a caso as situações - e não ter uma regra geral, sempre burra - é a melhor política.
No caso concreto, os textos de Tapscott-Williams estão espalhados pela Internet. E a entrevista de Maturana para Humanitates não é um produto tipicamente comercial. Creio que Maturana, que conheço, nada recebeu por essa entrevista e também creio que ele concordaria com minha avaliação.
Atenciosamente,
Augusto de Franco
Criador da Escola-de-Redes
||
Bem... pelo visto isso não terá um bom desfecho, pelos motivos que já apontei acima. Então temos que pensar rapidamente o que vamos fazer. Tenho backup dos arquivos. Eles estão espalhados em três máquinas diferentes. Fazer o upload de todos eles em outro lugar (qual?) ou usar o próprio Ning e depois relinkar tudo é um trabalho imenso, que gastará meses se apenas uma pessoa ficar dedicada a isso. O que vocês sugerem?
Talvez a melhor saída, tendo um lugar alternativo ou usando o próprio Ning é dividirmos entre nós o trabalho. Enquanto o 4Shared não for bloqueado, podemos fazer o download dos textos, pendurá-los nesse(s) lugar(es) e republicar - usando as mesmas normas adotadas pela BIBLI.E=R, que são muito simples - no grupo BIBLIOTECA E=R.
||
Mas se fizermos isso de modo distribuído, o trabalho será rápido. E nem importa muito as inevitáveis repetições.
||
Aliás, talvez a melhor solução seja esta mesmo: distribuir tudo e não coordenar nada. Cada um escolhe os textos que quer baixar do 4Shared e, em seguida, faz o upload em algum lugar que encontrar.
||
(Continua abaixo no campo dos comentários)

Vejam as novas páginas, organizadas pela inicial do sobrenome dos autores. Os textos ainda estão no 4Shared. Trata-se de fazer o download, pendurá-los (upload) em outro lugar e publicá-los novamente (com o novo link) no campo dos comentários: Novas Páginas


Exibições: 5335

Responder esta

Respostas a este tópico

Como já disse várias vezes - e vários outros disseram também - concordo com todas as sugestões. O importante agora é fazer:

Passo fundamental = Baixem os textos nos seus computadores.

Entrem lá na Biblioteca E=R escolham os textos que quiserem baixar e cliquem no link. O ideal seria baixar todos os textos ou o maior número possível.

Atenção: os textos NÃO ESTÃO somente no post de cada letra, mas sobretudo no campo dos comentários. Tem que ver todos os comentários de cada letra.

Depois podem colocar (fazer os uploads) onde quiserem (nos torrents, nos dropbox, num blog, num servidor, numa casinha de sapé se for virtual).

Aí é só publicar no mesmo lugar: nos comentários aos vários tópicos iniciados por letras da Biblioteca E=R.

Mais uma vez: não importa se ficar repetido, se vários fizerem a mesma coisa, se aparecerem trocentas cópias de uma mesma publicação. Em quantos mais lugares estiverem os textos mais seguros eles estarão. O que importa é que as pessoas achem quando procurarem o autor pela inicial do seu sobrenome (pois assim estão organizados os textos na biblioteca).

Por último: não tentem organizar nada. Vamos fazer de modo distribuído, quer dizer, interativo (não participativo).

Mas continuem dando sugestões, porque elas são muito úteis para aumentar nossos graus de liberdade e podermos ter mais alternativas.

Estamos verdadeiramente trabalhando em rede aqui. Ponto para nós.

Muito interessante o serviço, Katia! Li apenas a reportagem não achei descrição mais aprofundada no site deles (http://www.getshareapp.com) sobre Termos de serviço e como o mix nuvem-P2P funciona nos "bastidores". Mas definitivamente vale experimentar.É o que estou fazendo neste momento. :-)



Kátia Figueira disse:

Eu li a respeito de uma nova forma de compartilhamento que pode ser útil nesse caso.

http://www.fayerwayer.com/2012/01/bittorrent-arremete-contra-dropbo...

O Bit Torrent está com um espaço de compartilhamento baseado no sistema P2P. Vale a pena conferir.

Abraços,

Katytasv

Refletindo aqui sobre a solução que está emergindo por aqui e sobre forças e fraquezas dela.

Sua força será diretamente proporcional não só à multiplicidade de pessoas que espalharem arquivos; mas à matriz (pessoas X abordagens de "espalhamento"). Isto é, se todas as pessoas terminam convergindo para uma mesma abordagem ("vamos todos gerar Torrents porque é P2P", "vamos todos botar no DropBox usando esta metologogia aqui"...), por mais "esperto" e distribuído seja o sistema-modelo ele será intrinsecamente mais fragil que um que adote multiplas abordagens. Simplesmente pelo fato de que na goverment-Internet o P2P, tecnicamente falando, será sempre um simulacro. Pois toda a camada de aplicacoes desta Internet é baseada numa camada altamente centralizada, hierárquica e "cartorial"("tem que ser fichado, registrado, carimbado, para obter uma licença de operação"): a camada DNS.

Mas há na prática como driblar, em circunstâncias normais (isto é, naquelas em que o aparelho estatal não entra em peso em cena (vide caso Wikileaks) esta camada. Com multiplicidade de pessoas  E diversidade na camada de aplicacoes. Pois o custo do rastreamento e da eliminação de uma cópia é potencialmente maior que o benefício monetário.

Em suma: trata-se de inventar soluções, mutá-las e não replicar uma "vencedora" em nome de uma suposta vantagem técnica. Qualquer vantagem, ao fim do processo, conventer-se-á em desvantagem sistêmica. É o equivalente aos problemas da monocultura e dos sistemas muito uniformes: pouco adaptaveis ao ambiente e sujeitos à pragas desvastadoras.

Também, na minha opinião, se tentarmos "organizar" o processo em nome de uma suposta eficiência e não-duplicidade de esforços seremos....muito ineficientes. Sistemas distribuídos operam bem na redundância de esforços e na livre interação. Por exemplo, o formigueiro com seu formidável e espantoso funcionamento opera ,sob a ótica dos  métodos de trabalho convencionais, de maneira muito "ineficiente": formigas fazem a mesma coisa, varias chegam a "destruir" o que outra "fez", e do ponto de vista sistêmico chegam a se aproximar do "ótimo matemático" na solução de certos problemas.

É muito importante também, na minha opinião, que todos nós que tivermos ideias, fizermos coisas, publiquemos o que estamos fazendo. Continuando a metáfora do formigueiro, deixemos aqui o rastro ferormônico.

É isso! Perfeito!

É isso aí, Nilton. Vamos baixar os textos e pendurá-los nos mais diversos lugares. E vamos continuar fazendo sugestões e conversando sobre o tema aqui. Só não façam upload usando os carregadores de aquivos do Ning (vamos deixar o Ning fora disso, por motivos óbvios).

Mestre Augusto, parabéns pela sua resposta e defesa dos princípios da liberdade e compartilhamento de conteúdo via redes. Realmente o comunicado da 4shared foi violento e não alinhado com a própria rede que usa. Mas é isso. Com relação às suas sugestões acho que devemos ter um novo local para hospedar os documentos, mas enquanto isso não seria estratégico hospedarmos os dois documentos que os caras alegam violação de direitos autorais em outro local, excluir eles n do 4shared, enquanto definimos o que fazer com os outros 831 documentos? Ganhariamos tempo e decidiríamos melhor o que fazer. Com relação a ajuda, conte comigo, já começarei a fazer alguns download e ter um backup de arquivos para não perdê-los. Um Grande abraço e parabéns pela integridade e pela defesa dos nosso principios. André Gustavo

A questão, André, é que NÃO DEVEMOS ter um novo local. Muitos locais. E o melhor é que não saibamos quais são até clicar em um texto. Cada um levará para um lugar diferente. É isso mesmo: a hora é de baixar os textos. Abraços.

OK! Partindo destes comentários do Augusto e da própria ideia geral de distribuição, redundância, etc, etc, etc... Vou começar a criar torrents dos arquivos que baixei, seguindo a lógica que eu já tinha proposto para os arquivos: pelas iniciais coincidentes (meu nome x nome do autor), G e A. Outros que quiserem seguir o mesmo caminho, sigam. Depois a gente vê onde colocar os links para os bichos.

Pessoal, estou criando os torrents e catalogando desta forma (para facilitar quando formos colocar os links na rede). Que acham?

https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?pli=1&key=0ApsCXDvuqiCv...

É um arquivo google docs compartilhado e editável.

Bacana, Alexandre. Valeu!

Alexandre Gameiro disse:

Pessoal, estou criando os torrents e catalogando desta forma (para facilitar quando formos colocar os links na rede). Que acham?

https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?pli=1&key=0ApsCXDvuqiCv...

É um arquivo google docs compartilhado e editável.

Na verdade eu e outro amigo aqui da rede já fizemos isso ( o meu no Ubuntu One, o dele em torrent). E me parece que outros estão fazendo a mesma coisa. Nada impede que você faça também.

Resumindo a lição para todos os Homo-Erectus do Copyright: o Resultado de uma intimação para remoção de conteúdo é: a multiplicação indefinida de cópias daquele conteúdo que "tentaram" proteger.

O Napster (alguém ainda lembra?) já deu o primeiro passo. Não tem como voltar atrás.

Alguém está ouvindo a Murmuration? ou seria só Fluzz?

André Gustavo de Araujo Barbosa disse:

Mestre Augusto, parabéns pela sua resposta e defesa dos princípios da liberdade e compartilhamento de conteúdo via redes. Realmente o comunicado da 4shared foi violento e não alinhado com a própria rede que usa. Mas é isso. Com relação às suas sugestões acho que devemos ter um novo local para hospedar os documentos, mas enquanto isso não seria estratégico hospedarmos os dois documentos que os caras alegam violação de direitos autorais em outro local, excluir eles n do 4shared, enquanto definimos o que fazer com os outros 831 documentos? Ganhariamos tempo e decidiríamos melhor o que fazer. Com relação a ajuda, conte comigo, já começarei a fazer alguns download e ter um backup de arquivos para não perdê-los. Um Grande abraço e parabéns pela integridade e pela defesa dos nosso principios. André Gustavo

Os dois arquivos baixaram rapidamente, e agora estão compartilhados e o Utorrents diz que está enviando  para outros peers. 

Valeu Luiz,......tá funcionando. 

Luiz de Campos Jr disse:

olá Luiz,
já segui a sua sugestão, só que por outra via...

criei um torrent para cada arquivo e os estou disponibilizando aqui e na biblioteca.

TAPSCOTT, Don & WILLIAMS, Anthony (2006): Wicknomics
MATURANA, Humberto (2004): Entrevista para Revista Humanitates


Luiz Bruno Vianna disse:

Sugestão:

Já que os arquivos problemáticos foram: 

Wikinomics de Tapscott_Williams postado em 2009-09-30
Maturana Entrevista para Humanitates em 2010-05-22

Então, vou publicar justamente estes em plataformas diferentes. Ao invés de bloquear o acesso, vamos tornar impossível o bloqueio a estas obras, publicando em diferentes lugares, com diferentes nomes (linkando ou não na biblioteca). Eu farei isso, que quiser que siga...

Mas o esforço principal é manter o acervo da biblioteca.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço