Escola de Redes

CONSOLIDADO DE TODOS OS TEXTOS DA BIBLI.E=R

BIBLIOTECA E=R (WORD 4SHARED) | BIBLIOTECA E=R (PDF 4SHARED)

BIBLIOTECA E=R (WORD MEDIAFIRE) | BIBIOTECA E=R (PDF MEDIAFIRE)

BIBLIOTECA E=R (WORD MULTIUPLOAD) | BIBLIOTECA E=R (PDF MULTIUPLOAD)

||

O acervo da E=R, com cerca de 830 textos para download da BIBLI.E=R está ameaçado. Esses livros e artigos foram reunidos pacientemente durante 3 anos, por vários conectados e conectadas à Escola-de-Redes e hoje talvez seja a maior biblioteca virtual de publicações científicas sobre redes sociais e temas correlatos. Eles foram pendurados no site http://4shared.com porque a o aplicativo do Ning, em 2009, era muito lento e não funcionava corretamente.

||

Vejam a mensagem que recebi ontem da Equipe de Suporte do 4shared support@4shared.com e a minha resposta. De qualquer modo, estamos com um sério problema. Pois, pelo que percebi, basta uma pessoa qualquer - um desses tarados por copyright que fazem do aprisionamento do conhecimento o seu meio de vida e fonte de lucro entre com uma reclamação - para o 4Shared interpretar como "abuse" e bloquear a conta. Ou seja, não temos a menor garantia.

||

 

MENSAGEM DO 4SHARED (00h08 DE 05/01/12)

Olá
Recebemos uma reclamação de que você está violando os Termos de Uso da 4shared. Foram detectados em sua conta arquivos explícitos ou ilícitos. Esses arquivos foram marcados como abusivos e movidos para a pasta 'Abuso' em sua conta, e o acesso a esses arquivos foi desativado.
Ao utilizar o serviço 4shared, é proibido fazer o seguinte: 1. publicar, distribuir ou de qualquer outra forma disponibilizar ou transmitir, nenhum dado, mensagem, texo, arquivo, ou qualquer outro material que infrinja qualquer direito autoral de terceiros e/ou qualquer lei, norma ou regulamentação, nacional ou internacional, incluindo, mas não limitada à: 
a. direitos autorais, marca registrada, patentes, outros direitos de propriedade; 
b. direito a privacidade ou publicidade; 
c. todas as obrigações de confidencialidade. 
2. Publicar, distribuir ou disponibilizar de outra forma qualquer um software ou outros arquivos que contenham vírus ou outros componente danoso. 
3. Publicar, distribuir ou disponibilizar de outra forma qualquer material pornográfico ou ilegal.
4. Publicar ou transmitir qualquer conteúdo ilegal, doloso, ameaçador, abusivo, de assédio, difamatório, ou ofensivo, difamatório, ou de conteúdo étnico derrogatório ou racial, ou qualquer conteúdo que expresse ódio contra qualquer pessoa ou grupos de pessoas devido à raça, credo, religião, cor, origem ou orientação sexual.
Atenção!
Este é o ultimo email de notificação relacionado à sua atividade ilícita no 4shared.com.
Quaisquer outras atitudes de violação de sua parte determinarão o bloqueio definitivo de sua conta.
Facilite a sua presença no 4shared e faça jus a ela – não viole os Termos de Uso do 4shared!
Saudações cordiais, 
Equipe de Suporte do 4shared 
support@4shared.com

||

 

MINHA RESPOSTA (07h08 DE 05/01/12)

Para Equipe de Suporte do 4shared:

Pelo que vi a alegada violação se deveu à publicação dos seguintes textos:

Wikinomics de Tapscott_Williams postado em 2009-09-30
Maturana Entrevista para Humanitates em 2010-05-22
Achei estes textos na Web, já estavam publicados. Não digitalizei.
Tenho centenas de textos no 4Shared na mesma condição. Eles são materiais didáticos, sem fins lucrativos, usados pela Escola-de-Redes (http://escoladeredes.ning.com/).
A Escola-de-Redes é uma rede social de pesquisa, que utiliza uma plataforma Ning. Nada do que é feito lá tem fins comerciais.
Se amanhã surgir uma pessoa fazendo uma reclamação qualquer e vocês interpretarem como violação dos Termos de Uso, então todo o acervo da Escola-de-Redes se perderá?
Vocês estão entendendo, que em pleno século 21 não se pode tratar mais assim a questão da propriedade intelectual e do copyright?
Como uma pessoa pode saber se um texto encontrado na Web é lícito ou ilícito?
Sei que vocês estão pensando em se resguardar de processos, mas, neste caso, o aconselhável seria mudar de negócio. É óbvio que numa site desse tipo (4Shared) aparecerão muitos textos que não foram autorizados pelos que detêm os direitos patrimoniais sobre antigas edições em papel. E o Creative Commons, como é que fica?
Pensem nisso.
E não escrevam mensagens como a que enviaram abaixo [aqui acima], pois elas são ofensivas a pessoas que não violaram lei alguma e estão trabalhando pro bono para o progresso da ciência.
Por outro lado, vocês também não podem avaliar corretamente quais são as consequências desse ato de bloqueio, se a ameça for concretizada. Vocês não sabem como a repercussão disso se propagará pela rede. Na balança custo-benefício talvez saia mais caro para vocês fazer isso.
Analisar caso a caso as situações - e não ter uma regra geral, sempre burra - é a melhor política.
No caso concreto, os textos de Tapscott-Williams estão espalhados pela Internet. E a entrevista de Maturana para Humanitates não é um produto tipicamente comercial. Creio que Maturana, que conheço, nada recebeu por essa entrevista e também creio que ele concordaria com minha avaliação.
Atenciosamente,
Augusto de Franco
Criador da Escola-de-Redes
||
Bem... pelo visto isso não terá um bom desfecho, pelos motivos que já apontei acima. Então temos que pensar rapidamente o que vamos fazer. Tenho backup dos arquivos. Eles estão espalhados em três máquinas diferentes. Fazer o upload de todos eles em outro lugar (qual?) ou usar o próprio Ning e depois relinkar tudo é um trabalho imenso, que gastará meses se apenas uma pessoa ficar dedicada a isso. O que vocês sugerem?
Talvez a melhor saída, tendo um lugar alternativo ou usando o próprio Ning é dividirmos entre nós o trabalho. Enquanto o 4Shared não for bloqueado, podemos fazer o download dos textos, pendurá-los nesse(s) lugar(es) e republicar - usando as mesmas normas adotadas pela BIBLI.E=R, que são muito simples - no grupo BIBLIOTECA E=R.
||
Mas se fizermos isso de modo distribuído, o trabalho será rápido. E nem importa muito as inevitáveis repetições.
||
Aliás, talvez a melhor solução seja esta mesmo: distribuir tudo e não coordenar nada. Cada um escolhe os textos que quer baixar do 4Shared e, em seguida, faz o upload em algum lugar que encontrar.
||
(Continua abaixo no campo dos comentários)

Vejam as novas páginas, organizadas pela inicial do sobrenome dos autores. Os textos ainda estão no 4Shared. Trata-se de fazer o download, pendurá-los (upload) em outro lugar e publicá-los novamente (com o novo link) no campo dos comentários: Novas Páginas


Exibições: 5335

Responder esta

Respostas a este tópico

ou coloca tudo em torrent, que aí fica distribuído mesmo!

Não sei o que é melhor, mas o problema émuito bom. Ele une. Estou à disposição para contribuir mensalmente com uma solução paga, mesmo que seja adquirir nossos servidores próprios e mantê-los no ar. Se for aconselhável, contem comigo.

"A meu ver, todos esses sites de armazenagem visam seus próprios intersses sem qualquer compromisso com as vítimas que alojam seus documentos com eles. Estrão sempre a serviço do outro lado, então seria como acampar no território do inimigo."

Perfeita observação, Lou

Por isso, voto pelo PogoPlug, que é FÍSICO, é NOSSO, e poderíamos levar pra onde quisermos e manter o conteúdo que for conveniente para os interesses do nosso projeto.


Lou Mello disse:

Caro Augusto

Eu tinha um vídeo, gravado ao vivo contendo uma cena engraçada onde apareciam meu filho e eu, que estávamos na mesma sala com o stream aberto, e ele foi gravado. Meu filho estava ouvindo o SuperTramp e fazia gestos como se estivesse tocando piano e cantando, quando eu mirei a camera para ele e gravei dois ou três minutos. Subi esse vídeo para a minha conta no Youtube, onde ficou por um ou dois anos até que eles me comunicaram a existência de denuncia de abuso feita pela empresa administradora do acervo da banda SuperTramp. O detalhe é que mal dava para ouvir a música, porque a ênfase do video estava dirigida a meu filho e isso ocorreu naturalmente. Vencido o prazo, eles retiraram o video da minha página, mas não o enviaram para mim, deleteram. Foi quando me dei conta que não tinha uma cópia, embora pensasse o contrário. Foi aí que me dei conta que nada em lugar nenhum da Internet está seguro. A meu ver, todos esses sites de armazenagem visam seus próprios intersses sem qualquer compromisso com as vítimas que alojam seus documentos com eles. Estrão sempre a serviço do outro lado, então seria como acampar no território do inimigo.

Minha única sugestão é que a E R tenha computadores e hospedagem próprios conectados para armazenar seu material e poder continuar fiel aos seus princípios e crenças. Os downloads passariam a funcionar direto desse serviço. Evidentemente, isso demanda grana e aí você precisará abrir outra discussão, talvez, para pensar como obter isso e continuar fiel à sua (nossa) filosofia.

Abraço

Luiz Henrique (Lou Mello)

Somos mais de 7000 pessoas. Se apenas 10% de nós der APENAS UM MÍSERO REAL, teremos R$700 para investir por mês em nossa E=R!

Se comprarmos o PogoPlug, com dois hd´s de 2 TB e colocarmos num datacenter, poderemos ter a tranquilidade de ter todo o nosso conteúdo a salvo, com backup, distribuído e em instalações profissionais.

E sai mais barato que R$700 por mês, pois só vamos usar a luz e o canal de dados.

Mas isso é apenas mais uma ideia. Nem precisamos de infra "profissional". Podemos manter isso na casa de um de nós. Basta ter um bom provimento de energia elétrica e um bom canal de dados.



JOSÉ CARLOS GOMES disse:

Não sei o que é melhor, mas o problema émuito bom. Ele une. Estou à disposição para contribuir mensalmente com uma solução paga, mesmo que seja adquirir nossos servidores próprios e mantê-los no ar. Se for aconselhável, contem comigo.

não dá pra fazer tudo (redundância, resiliência)? até onde sei, no torrent os arquivos ficam guardados nos computadores das pessoas, onde ninguém mais manda, além as próprias pessoas... precisa ver só como é o negócio dos tracks (a parte mais técnica):

http://www.angelfire.com/extreme4/edurm/torrent/guia_como_criar_um_...

http://ajuda-online.tripod.com/criartorrent.htm

http://dendequente.blogspot.com/2008/05/como-criar-torrents-usando-...

Pelo que entendi todos podem ser seeders e tracks ao mesmo tempo... se algum site que guarda os .torrent quiser encrencar, é só mandar os .torrent apara outro site, os arquivos já estão seguros nos computadores das pessoas.

eu me disponibilizo a ajudar!

não conhecia o dropbox, mas fiz uma conta para experimentar. acredito que todos conseguirão, facilmente, contribuir fazendo o upload neste ambiente. no entanto, pela versão gratuita aceitar apenas 2GB, poderíamos fazer mais de uma conta para a E=R. Bem, eu estou a disposição!

Eu não baixei os textos, considerando que os teríamos sempre disponíveis. Vou começar a fazê-lo. Quanto à realocação dos textos, uma forma de evitar as repetições seria dividir o trabalho considerando os títulos. Enquanto alguém se compromete em republicar os textos que iniciam com A, outro republica os títulos iniciados com B e assim por diante.

Temos algumas questões nesse caso, Alexandre:

01) Impacto ambiental: Para que tudo esteja online para todos, precisamos que TODOS deixem seus computadores ligados, sendo "seeders" por todo o tempo, o que causará um impacto tanto na conta de luz quanto na velocidade do compartilhamento. Além do mais, iremos gerar um impacto ambiental bem maior, para fazer algo que podemos fazer de outras formas, aproveitando o "footprint" de outras empresas.

02) Conhecimentos técnicos: Acredite: Tem gente que muito mal sabe fazer um download do 4Shared! Que dirá criar um torrent. 

03) Retrabalho: Um monte de gente, hospedando um monte de arquivos, usando um monte de formatos... Desperdício de energia, talentos e possibilidades.

Não é uma crítica. É um ponto de vista.



Alexandre Gameiro disse:

não dá pra fazer tudo (redundância, resiliência)? até onde sei, no torrent os arquivos ficam guardados nos computadores das pessoas, onde ninguém mais manda, além as próprias pessoas... precisa ver só como é o negócio dos tracks (a parte mais técnica):

http://www.angelfire.com/extreme4/edurm/torrent/guia_como_criar_um_...

http://ajuda-online.tripod.com/criartorrent.htm

http://dendequente.blogspot.com/2008/05/como-criar-torrents-usando-...

Pelo que entendi todos podem ser seeders e tracks ao mesmo tempo... se algum site que guarda os .torrent quiser encrencar, é só mandar os .torrent apara outro site, os arquivos já estão seguros nos computadores das pessoas.

Concordo com o Renato Siqueira. O que precisar em termos financeiros, estou à disposição para compartilhar, já que pouco entendo de armazenamento. Mas posso baixar e tb dar up em outras contas.

Lara,

O Dropbox é um serviço maravilhoso, MAS eles são uma EMPRESA, uma CORPORAÇÃO, e como tal, respondem a regulamentações e convenções, e MORREM DE MEDO DE ADVOGADOS, assim como qualquer empresa.

Se a empresa fosse sua e você recebesse uma notificação de um corpo jurídico para remover um conteúdo do ar por quebra de COPYRIGHT, você iria brigar com estes advogados pelo "direito" do seu cliente de ser um "desobediente", ou simplesmente tirar o arquivo do ar?



Lara Pires Weissbock disse:

eu me disponibilizo a ajudar!

não conhecia o dropbox, mas fiz uma conta para experimentar. acredito que todos conseguirão, facilmente, contribuir fazendo o upload neste ambiente. no entanto, pela versão gratuita aceitar apenas 2GB, poderíamos fazer mais de uma conta para a E=R. Bem, eu estou a disposição!

Anyway, estou baixando aqui os arquivos com a letra G (de Gameiro) e A (de Alexandre). O resto a gente vê como faz!

É isso aí Alexandre! Iniciativa. Acho sua sugestão ótima e não colide, como você mesmo observou, com várias outras que já foram feitas aqui nesta manhã. Distribuição + Redundância = Resiliência (ou que chamamos de sustentabilidade). Grande abraço!

Alexandre Gameiro disse:

Anyway, estou baixando aqui os arquivos com a letra G (de Gameiro) e A (de Alexandre). O resto a gente vê como faz!

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Augusto de Franco.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço